MP já tem nomes de envolvidos em Máfia de Apostas, diz FPF

Danilo Lavieri e Dassler Marques

Do UOL, em São Paulo

  • Divulgação/Rio Preto

    Jogo entre Barueri e Rio Preto tem indícios de irregularidade

    Jogo entre Barueri e Rio Preto tem indícios de irregularidade

O Ministério Público de São Paulo já trabalha com nomes de pessoas envolvidas na Máfia de Apostas, recentemente desvendada nas divisões inferiores do futebol paulista e que atingiu times como Barueri, Assisense e Rio Preto, entre outros.

A informação foi dada pelo vice-presidente da FPF, Fernando Solleiro em evento da Abex. Ele ainda descartou que o campeonato seja paralisado ou tenha partidas remarcadas e disse que as punições dão individuais. 

"Até agora não há indícios que nos façam pensar em paralisar o campeonato, em refazer o jogo. Eles apostam de tudo gente, até cartão amarelo. O que poderíamos fazer, se comprovado, é punir clubes e atletas. O legal é que o Ministério já tem nomes de envolvidos, mas mantém isso em sigilo. Sabem como agem e é impressionante como eles conseguem entrar nesse meio", disse o dirigente, para traçar o perfil dos corruptores.

"Eles vêm da Ásia, apostam em tudo, pedem placar, tempo, cartão. Já tem nomes, mas tudo em sigilo".

Solleiro ainda informou que recebeu o aviso da SportsRadar, empresa que monitora apostas pelo mundo, que há fortes indícios que o jogo entre Rio Preto e Barueri foi manipulado.

"O jogo terminou 4 a 0 e pelo jeito das apostas, a empresa nos avisou que há grandes chances de ter acontecido isso. A gente já tem monitorado problemas dessa linha desde agosto", completou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos