Gum sofre calado e comove companheiros com queda de status no Flu

Benardo Gentile

Do UOL, no Rio de Janeiro

Ele é bicampeão brasileiro e ocupou por vários anos uma das vagas de titular do Fluminense. O reinado de Gum, porém, chegou ao fim em 2016, quando passou a sequer ficar no banco de reserva em algumas oportunidades. Mesmo com a moral que tem no clube, o experiente jogador jamais reclamou. Sofreu calado, literalmente. A postura do jogador comoveu os companheiros, principalmente após a emoção demonstrada na comemoração do gol diante do Botafogo, no último domingo.

Depois do jogo, a maioria dos atletas aproveitou as entrevistas ainda em campo para exaltar o companheiro. "Foi importante, estamos muito felizes pelo Gum. É um cara que passou um momento complicado e sempre manteve a cabeça erguida, trabalhando na mesma maneira e foi recompensado agora com um gol importante para a gente", disse Diego Cavalieri.

"Ele merece tudo de bom. Querido por todos do grupo. Está de parabéns. Sofreu quieto e mostrou que pode ajudar", afirmou Edson. Marcos Júnior foi além. Postou nas redes sociais uma imagem ao lado do zagueiro: "Quem não sabe das coisas, fala o que quiser", completou o atacante.

Até mesmo o recém-chegado Levir Culpi elogiou o zagueiro. Sem dar qualquer pista do futuro do atleta no Fluminense, o novo treinador exalta a relação do jogador com o clube."Gum tem um carisma muito bom, legal com o clube, com o torcedor. Jogador importante, mas pensei no momento, na exposição da defesa com um jogador amarelado, e por isso o coloquei", explicou.

O fato é que Gum segue com status de reserva. Ele até começou a temporada jogando como titular, mas foi para o banco de reserva com a chegada de Henrique e Renato Chaves, além do retorno de Marlon. Bicampeão brasileiro, o defensor é humilde e respeita a decisão dos treinadores.

"São momentos do futebol, acontece. O Fluminense se fortaleceu e cabe a mim trabalhar, como sempre fiz. Sempre torci para os meus companheiros quando estava fora. Agradeço o carinho dos torcedores. Onde me encontram, em restaurante, shopping, me apoiam e falam que eu poderia ajudar. E fico feliz por retribuir esse carinho com o gol", explicou Gum.

Após o fim da última temporada, Gum, inclusive, esteve próximo de deixar o Fluminense. O Santos demonstrou interesse, mas revelou que o jogador ganhava R$ 300 mil e desistiu do negócio. O zagueiro mostrou preocupação com na notícia, que, segundo ele, não é verdadeira.

"Minha preocupação não é aqui, mas no interior de São Paulo, onde tenho familiares, pessoas humildes, e onde se fala numa proporção que você começa a temer por pessoas maldosas com seus familiares. São pessoas humildes em outra realidade. A gente presa por isso, por cuidar da família. O que vão falar de mim, o que vão questionar, estou preparado, é meu trabalho. Vão ter comentários bons e ruins, estou preparado para isso, mas as pessoas lá não estão", encerrou Gum.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos