Justiça manda SP pagar R$ 1,8 milhão por zagueiro que deixou clube em 2015

Pedro Lopes

Do UOL, em São Paulo

Paulo Miranda deixou o São Paulo em 2015, mas ainda pode custar caro aos cofres do clube: uma decisão judicial publicada nesta segunda-feira dá ao Tricolor três dias para pagar ao empresário André Cury cerca de R$ 1,8 milhão pela venda do zagueiro ao Red Bull Salzburg, da Áustria.

Ao contratar o jogador, que pertencia ao Desportivo Brasil, o São Paulo cedeu, em 2011, 80% dos direitos econômicos à empresa Unique Sports, ligada ao grupo BWA. A Unique, depois, em acordo firmado com a participação do clube do Morumbi, repassou parte dos direitos a André Cury.

No final da transação, após três contratos, o clube se comprometeu a pagar R$ 2,7 milhões pelo jogador à Unique, e R$ 1,3 milhão a Cury – com as devidas correções, a dívida chegou a R$ 1,77 milhão.

A ação, que corre na 7ª Vara Cível de SP, não é a única que atinge o São Paulo -  o próprio Paulo Miranda cobrou cerca de R$ 200 mil reais, referentes a quatro parcelas de direito de imagem atrasadas de antes de deixar o clube.

André Cury ainda mantém relação com a diretoria são paulina – o agente cuida da carreira de Mena, uma das contratações feitas para esta temporada na gestão do novo presidente Leco.

O clube do Morumbi vai a campo nesta quarta-feira, quando enfrenta o Trujillanos, em busca de recuperação na Copa Libertadores. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos