Como o Inter faz para substituir a liderança de D'Alessandro

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

  • Alexandre Lops/Divulgação Inter

    Alisson, Alex e Paulão formam grupo que lidera elenco do Inter em 2016

    Alisson, Alex e Paulão formam grupo que lidera elenco do Inter em 2016

Sem D'Alessandro, o Internacional não perdeu só qualidade técnica no time titular. Ficou sem o capitão, sem o seu grande líder. Para substituir tamanha figura no vestiário, o Colorado viu nascer uma aliança. O goleiro Alisson, o zagueiro Paulão e o meia Alex formam o trio que representa o elenco e puxa a equipe neste começo de era sem o gringo.

Depois de 42 dias sem D'Ale, que foi para o River Plate em empréstimo e não tem retorno 100% garantido, o Beira-Rio viu nascer novas lideranças. Afora a personalidade e capacidade de articulação, o histórico pesou.

Alisson entrou no rol pelas convocações para seleção brasileira. Em 2015, quando Argel Fucks chegou, mudou a hierarquia dos capitães e começou a dar espaço para o goleiro. Neste ano, com a braçadeira herdada após a saída de D'Alessandro ganhou ainda mais peso.

A figura do jogador formado na base, identificado com o clube e exitoso na carreira também é vista como grande exemplo em um elenco recheado de garotos. Mesmo com diferença de idade pequena, Alisson é citado como conselheiro por vários novatos.

Paulão é um dos mais antigos no vestiário do CT do Parque Gigante. Contratado em dezembro de 2013, o zagueiro com passagem pelo Grêmio também é um dos mais velhos do atual grupo, aos 31 anos. A condição de titular absoluto de Argel também deu estofo.

Alex completa o triunvirato com a maior lista de predicados. Campeão da Libertadores e do Mundial em 2006, o meia sempre teve participação nas decisões do vestiário desde a volta ao Inter – em 2013. Mesmo na reserva, é considerado um líder positivo. E pela experiência, está no centro das decisões do grupo.

Esta não é a primeira vez que o vestiário do Inter tem um trio na liderança. Entre 2005 e 2006, Clemer, Fernandão e Iarley dividiam o protagonismo nos bastidores. D'Alessandro chegou em 2008 e só foi alcançar status de líder a partir de meados de 2010. No meio destes períodos, também foram peças importantes Bolívar, Edinho, Magrão e Guiñazú. Agora, há um novo triunvirato no Beira-Rio.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos