"Se for verdade a propina, somos vítimas", diz Andrés sobre a Lava Jato

Vanderlei Lima

Do UOL, em São Paulo

Ex-presidente do Corinthians e hoje deputado federal (PT), Andrés Sanchez falou nesta terça-feira (22) sobre o envolvimento do clube na 26ª fase da Operação Lava Jato e declarou que Corinthians e sua Arena são vítimas da investigação.

"Corinthians e Arena, se for verdade a propina, somos vítimas", declarou Andrés Sanchez ao UOL Esporte, momentos após o vice-presidente do clube e braço direito do político, André Luiz Oliveira, ser levado de forma coercitiva (autorizado pelo juiz federal Sérgio Moro).

Conhecido como André Negão, o vice-presidente foi levado pela polícia para esclarecimentos sobre a relação da construtora Odebrecht com as obras da Arena Corinthians, estádio da abertura da Copa do Mundo de 2014. De acordo com despacho de Moro, há uma citação nos repasses de propina de R$ 500 mil ao codinome "Timão", que tem um número de telefone nos arquivos apreendidos que levaram as autoridades policiais ao endereço do cartola.

Andrés afirmou que o clube se expressará formalmente. "Vamos por uma nota oficial", disse o deputado, que também foi questionado se seu nome não apareceu nesta fase da Lava Jato devido ao foro privilegiado que possui por causa do seu cargo. "Não é verdade", rebateu.

De acordo com o Carlos Fernando Santos de Lima, procurador do Ministério Público Federal, a Arena Corinthians está entre as construções da Odebrecht envolvidas no esquema de propina.

Ainda nesta terça-feira, Andrés Sanchez divultou uma nota oficial em que se diz a favor das investigações e reitera que "não houve qualquer repasse ilegal na construção do estádio". Confira a nota completa:

Na manhã de hoje fui surpreendido com notícias relativas ao suposto pagamento de propina na construção da Arena Corinthians, desde esse momento e também agora mesmo, continuo afirmando que não houve qualquer repasse ilegal na construção do estádio.

A investigação deflagrada na 26ª fase da Operação Lava-Jato conta com meu apoio para investigar e esclarecer todos os fatos e pormenores da obra, e de haver algum tipo de responsabilidades serei o primeiro a exigir sua apuração e penalização.

Caso se confirmem as palavras dos Procuradores da operação sobre a existência de propina, devo dizer que nesse caso o Corinthians e a própria Arena seriam vítimas e vamos imediatamente atrás do ressarcimento.

Nada do até aqui sucedido, me faz questionar a confiança depositada no Vice-presidente do clube, André Luiz Oliveira, e consta sua mesma intenção de esclarecimento dos fatos.

Termino por manifestar que concordo com a nota emitida pelo clube.

Brasília, 22 de março de 2016

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos