Artilheiro e 'garçom', Ganso participa de 53% dos gols do São Paulo em 2016

Guilherme Palenzuela

Do UOL, em São Paulo

Paulo Henrique Ganso recebeu o terceiro cartão amarelo no Paulistão e não poderá defender o São Paulo no próximo domingo, na Vila Belmiro, contra o Santos, seu ex-clube. O desfalque não poderia ser maior: o camisa 10 participou diretamente de nove dos 17 gols do time desde o início do ano. São seis gols marcados e três assistências.

A última das assistências saiu nesta quarta-feira (23), em passe para Jonathan Calleri fazer o gol tardio que deu a vitória por 1 a 0 contra o Botafogo-SP. Neste momento os números fazem de Ganso tanto o artilheiro como o líder de assistências do elenco são-paulino em 2016, na fase de maior destaque desde que foi contratado, em setembro de 2012.

O momento positivo do camisa 10 se opõe ao do clube, que vive situação delicada. O São Paulo faz a pior campanha de sua história na Copa Libertadores e corre risco de ser eliminado na fase de grupos. Também teve seu pior início desde 1985 no Paulistão. "Ele (Ganso) é um dos jogadores mais importantes do time. Hoje não fez gol, mas deu assistência, e pedimos pra ele exatamente isso, porque tem as condições para fazer", falou o técnico Edgardo Bauza, após a última vitória.

Enquanto vê Ganso melhorar o desempenho em campo, o São Paulo intensifica conversas para tentar renovar o contrato do meia, que se encerra em setembro de 2017. Como noticiou o UOL Esporte, o camisa 10 recusou recentemente uma proposta de cerca de R$ 400 mil mensais - desde 2012 ele recebe R$ 300 mil. Após a recusa, há na diretoria são-paulina o temor de que as partes não consigam chegar a um acordo.

Antes da partida de quarta-feira o novo diretor de futebol Luiz Antonio da Cunha admitiu que existe a possibilidade de não conseguir renovar com o meia e disse que o episódio definirá a intensidade com que o São Paulo buscará reforços em breve - o clube dá a entender que investirá alto no mercado se souber que não chegará a acordo com Ganso.

"Temos a nossa realidade financeira. O jogador já sinalizou positivamente, tem interesse em ficar. Queremos renovar com o Paulo, porque é a partir dele que vamos organizar nossa reformulação. Se nosso maestro ficar, é a partir dele que traremos outros reforços. Se não ficar, teremos outro plano", falou Cunha.
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos