Del Nero e Marin viajaram com passaportes diplomáticos, diz jornal

Do UOL, em São Paulo

  • Ed Ferreira/Folhapress

    Del Nero é investigado pelos americanos

    Del Nero é investigado pelos americanos

Marco Polo Del Nero e José Maria Marin, presidente licenciado e ex-presidente da CBF, viajaram pelo mundo com passaporte diplomático, segundo o jornal Estado de S. Paulo. Os dois teriam usado do artifício entre 2012 e 2014.

De acordo com a publicação, ambos utilizaram o gesto concedido pelo governo federal para garantir imunidade e alguns privilégios no exterior. O uso ocorreu em um período em que a dupla já era investigada pelo FBI.

"Os passaportes foram concedidos com períodos de validade suficientes para cobrir o período da Copa do Mundo e de sua preparação, acrescido de alguns meses, conforme praxe adotada pelo Ministério das Relações Exteriores, uma vez que vários países costumam exigir, para uso em seu território, passaporte com prazo de validade remanescente de no mínimo seis meses", disse o Ministério das Relações exteriores ao jornal.

Na época em que foram concedidos os benefícios para os dirigentes, Del Nero era vice-presidente da CBF e Marin era o presidente. O mandatário recebeu o passaporte em maio de 2012 e seu sucessor em novembro.

A CBF tentou fazer a renovação do benefício no fim de 2014, mas o pedido foi negado. Desde então, Del Nero só viajou para o exterior em apenas uma oportunidade.

Sem o benefício, Marin acabou sendo preso em 2015 e depois foi extraditado aos Estados Unidos e aguarda julgamento em prisão domiciliar. Já Del Nero foi indiciado pela Justiça americana por corrupção.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos