Cuca descarta benefício ao Palmeiras com aparelho eletrônico no banco

Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

O técnico Cuca falou na tarde desta sexta-feira sobre a polêmica em relação ao uso do aparelho eletrônico na partida entre Palmeiras e Rio Claro. Para o comandante alviverde, o clube não tentou se beneficiar com a atitude do preparador físico Omar Feitosa.

"O Omar trabalha em sincronia com o Altamiro, conversam sobre o GPS. Meu auxiliar, o Cuquinha, estava comigo no banco. Não foi para tirar proveito na parte tática. Mas não tem problema nenhum. Não pode nem dar muita ênfase a isso", afirmou o treinador.

Omar Feitosa foi expulso do banco de reservas aos 21 minutos do segundo tempo, depois do quarto árbitro, Magno de Sousa Lima Neto, informar a irregularidade ao árbitro Marcelo Aparecido Ribeiro. O uso de aparelho eletrônico para se comunicar com alguém não é permitido pelo regulamento da Fifa.

Nesta sexta-feira, em entrevista ao UOL Esporte, a dupla disse que não recebeu a informação por meio do repórter do "Premiere" e do Sportv, Tiago Maranhão. 
 
"É um trabalho em equipe, e eu preciso confiar na minha equipe. Como não pode ser utilizado nenhum aparelho eletrônico, eu fui até lá e ainda fiz questão de perguntar para ele (Feitosa)", disse Marcelo.
 
Tive que chamar atenção do preparador em relação ao aquecimento dos jogadores ao lado do banco de reservas, pois ali não é lugar. Quando cheguei para falar com Omar, vi que ele era o único de casaco. Até aí, não suspeitei, só achei estranho, porque estava calor. Me chamou atenção um negócio preto, perguntei se era um rádio, e ele me disse que não, que era plug de um equipamento que estava usando", relatou Neto.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos