Ignorados por Dunga ofuscam Neymar e Dani Alves no clássico Barça x Real

Do UOL, em São Paulo

Apesar da diferença de pontos na tabela do Campeonato Espanhol, havia muito em jogo no clássico entre Barcelona e Real Madrid, que terminou com vitória por 2 a 1 dos merengues, neste sábado (2), no Camp Nou. O embate dos poderosos trios de ataque, o possível gol 500 de Messi, o primeiro clássico de Zidane como técnico, o fantasma da goleada catalã por 4 a 0 em Madri…

Para os brasileiros, no entanto, um duelo particular: Neymar e Daniel Alves, figurinhas marcadas na seleção brasileira, de um lado; Marcelo e Casemiro, ignorados na última convocação, de outro. Melhor para os "esquecidos" por Dunga.

Reuters / Albert Gea
Cão de guarda de Messi, Casemiro teve grande atuação e foi elogiado por Zidane

Casemiro teve grande atuação defensiva e foi sem dúvida um dos principais responsáveis pela má atuação do trio Messi, Suárez e Neymar. Imbuído da marcação do craque argentino, o brasileiro montou guarda em frente à grande área merengue e dificultou a movimentação e as infiltrações do camisa 10. Após o apito final, inclusive, o volante foi elogiado por Zidane. "Ele jogou muito bem, teve papel fundamental para a vitória", disse o comandante do Real.

Se defensivamente Casemiro chamou a atenção, Marcelo fez uma grande partida do ponto de vista ofensivo. Participou praticamente de todas as transições da defesa para o ataque e foi a principal válvula de escape do Real pelo lado esquerdo. Para premiar a grande atuação, construiu a jogada do primeiro gol, que terminou com voleio de Benzema.

AP Photo/Manu Fernandez
Marcelo infernizou a vida de Raktic e organizou a transição em velocidade no Real

Tanto um como o outro, curiosamente, não contam com a confiança do técnico Dunga. O volante, mesmo disputando vaga com os questionados Luiz Gustavo e Fernandinho, não foi chamado sequer uma vez para as Eliminatórias da Copa. Enquanto o lateral esquerdo acumula desgastes com o técnico da seleção e foi centro de uma polêmica na última convocação para a competição.

No dia 3 de março, na convocação para os jogos contra Uruguai e Paraguai, Dunga justificou a ausência de Marcelo alegando problemas físicos, o que teria sido conversado com o departamento médico do Real Madrid. Dois dias depois, porém, o lateral participou da vitória por 7 a 1 sobre o Celta de Vigo no Campeonanto Espanhol. E Zidane ainda desmentiu a versão do técnico brasileiro durante entrevista coletiva, o que gerou mal-estar e só piorou o clima entre as partes.

AP Photo/Manu Fernandez
Neymar até tentou, mas não teve noite inspirada no Camp Nou

À medida que a dupla do Real Madrid não tem conseguido convencer o técnico da seleção brasileira, Neymar e Daniel Alves têm lugares cativos no time de Dunga. O atacante é camisa 10, capitão e principal referência da seleção. E o lateral, mesmo não repetindo com a amarelinha o mesmo nível apresentado no Camp Nou, continua com status de titular e é um dos principais porta-vozes do grupo.

Ambos, contra o Real, ficaram devendo. Neymar até tentou, se movimentou, chutou, deu assistência para o incrível gol perdido por Suárez, mas errou muitos passes, perdeu muito a bola, não decidiu no fim das contas. Daniel Alves sofreu com as subidas de Marcelo e falhou na marcação de Cristiano Ronaldo, que aproveitou furada do brasileiro e decidiu a vitória do Real de virada no fim do jogo. Enfim, foram mal. Diferentemente de Casemiro e Marcelo, que, preteridos por Dunga na seleção brasileira, jogaram muita bola no Barça x Real.  

Reuters / Juan Medina
Dani Alves falhou na marcação de C. Ronaldo no gol que deu a vitória ao Real

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos