Corintiano detido por agredir palmeirenses foi um 12 dos presos em Oruro

Dassler Marques

Do UOL, em São Paulo

  • AFP

    Tadeu (primeiro à esquerda) foi preso preventivamente pela morte de Kevin Espada na Bolívia

    Tadeu (primeiro à esquerda) foi preso preventivamente pela morte de Kevin Espada na Bolívia

A Polícia Militar confirmou na manhã desta segunda-feira que Tadeu Macedo de Andrade estava entre os 27 torcedores corintianos detidos por agredir um trio de palmeirenses próximo ao Metrô Clínicas, em São Paulo, após o clássico entre as duas equipes no Pacaembu. O grupo que integra a Gaviões da Fiel foi liberado nesta manhã depois de assinar termo circunstanciado.

Tadeu é de um dos 12 corintianos presos - e já libertados - pela morte do garoto boliviano Kevin Espada, em 2013, em Oruro. Já de acordo com a Rádio Bandeirantes, há mais um integrante envolvido naquele episódio que assinou o termo após ser detido no último domingo: Leandro Silva de Oliveira.  

O nome de Tadeu é emblemático por se tratar, historicamente, de uma das lideranças da torcida corintiana. Ele já foi vice-presidente, diretor da Gaviões e cotado para a presidência. Em Oruro, onde ficou preso por cerca de seis meses, deu calote em um hotel de luxo. 

Tadeu Macedo de Andrade, além de dois amigos, se hospedaram em local cinco estrelas, em Cochabamba, antes da fatídica partida entre San Jose-BOL e Corinthians, em 2013. Enquanto Tadeu acabou detido pela morte de Kevin, os demais não voltaram para pagar a conta. 

Reportagem do UOL Esporte também apontou que, antes mesmo do episódio na Bolívia, Tadeu estava envolvido em outro caso de violência em estádios brasileiros. Em 2008, ele participou de confusão e foi condenado a prestar 28 horas de serviços comunitários. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos