Grêmio 'aperta o cinto' e calcula sair do vermelho depois de três anos

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

  • Lucas Uebel/Grêmio

    Grêmio deve sair do 'vermelho' reduzindo os custos do futebol e demais gastos

    Grêmio deve sair do 'vermelho' reduzindo os custos do futebol e demais gastos

Estar no vermelho não é bom para clube algum, pior ainda para o Grêmio. A expressão que utiliza a cor do tradicional adversário tricolor se refere a ter mais gastos do que lucros, mas está prestes a passar longe da Arena. Pelo menos de acordo com o orçamento publicado pelo portal de governança, no site oficial gremista. 

Os números dos últimos anos contemplam três relatórios efetivados, um projetado (2015) e o deste ano ainda com status de orçamento. Mas se tudo ocorrer dentro do esperado, o Grêmio vai lucrar mais do que gasta pela primeira vez desde 2012, mesmo antes de conseguir efetivar a compra da gestão da Arena. 
 
Os números são públicos e estão divulgados no site gremista. Em 2013 foram R$ 51,4 milhões de gastos a mais do que receitas. No ano seguinte, R$ 31,6 milhões. Em 2015, o valor é projetado (ainda não realizado para que seja tornado oficial) e contempla R$ 44,5 milhões de gastos superiores aos lucros. E, finalmente, em 2016 a margem entra no verde com lucro de R$ 339 mil. 
 
O processo de corte de gastos teve início há mais tempo, mas o maior impacto no futebol veio no ano passado. E o déficit superior a R$ 40 milhões se explica no pagamento de dívidas. O presidente Romildo Bolzan Júnior não apenas deu start na redução dos gastos com o futebol como pegou o dinheiro 'que sobrou' e aplicou no pagamento de dívidas passadas. 
 
Sendo assim, calculou tornar o clube totalmente viável em três ou quatro anos. Mas o processo dará um passo importante com as luvas pagas pela Rede Globo no novo contrato de transmissão de jogos, que vai de 2019 até 2024. Serão R$ 70 milhões à vista e mais R$ 30 milhões parcelados no período de vínculo. 
 
A reportagem do UOL Esporte informou na última semana que o dinheiro a ser recebido da Globo será gasto com pagamento de dívidas e não investido diretamente no futebol. Só que o pagamento destes valores implica em poupar aproximadamente R$ 50 milhões por ano. Como? Corte de juros. 
 
Ao evitar parcelamentos, o Grêmio irá fugir dos juros bancários tornando as dívidas bem menores do que imaginava. Com isso, conseguirá, com tudo ocorrendo como planejado, ter lucro a partir deste ano. 
 
E ainda com a imaginada compra na gestão da Arena, que trará gastos com a administração do estádio, mas ao mesmo tempo dará lucros de renda dos jogos e eventos ao clube, o projeto de equilíbrio financeiro será antecipado. 
 
A folha de pagamentos do Grêmio bate, atualmente, em R$ 6 milhões. Teve pico de R$ 10 milhões no início do período 'no vermelho', e mesmo atrás de reforços, não irá crescer muito. Terminando com o 'condomínio de credores' - recriado a partir do acúmulo de dívidas - o Tricolor espera estar apenas dando o primeiro passo para novos anos de glória. 
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos