Fifa abre investigação sobre agente que admitiu pagar propina por amistosos

Do UOL, em São Paulo

O comitê de ética da Fifa decidiu nesta quarta-feira abrir procedimento contra o agente colombiano Miguel Trujillo, que no mês passado admitiu ter pago propinas a dirigentes de várias entidades do futebol para organizar amistosos entre seleções.

Trujillo confessou diante de um tribunal de Nova York ter subornado cartolas da Fifa, da Concacaf e de quatro federações nacionais da América Central. Ele disse que participou de "múltiplos esquemas de fraude e lavagem de dinheiro" desde 2008.

A Fifa afirmou que o comitê de ética investigará os pagamentos feitos por Trujillo aos dirigentes e apresentará um relatório com suas conclusões.

O caso de Trujillo é parte da investigação feita por autoridades dos Estados Unidos sobre a corrupção na Fifa. A mesma operação levou à prisão o ex-presidente da CBF José Maria Marin, em maio de 2015.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos