Rival corintiano tem rei das expulsões: 44 vermelhos e nem no banco dura

Do UOL, em São Paulo

Vinte minutos. Foi o tempo que Gerardo Bedoya, ex-volante conhecido por um longo currículo de cartões vermelhos, precisou para ser expulso até como auxiliar técnico. Em sua estreia na função, reclamou tanto que conseguiu acabar com a paciência do árbitro ainda no primeiro tempo. Ele trabalha no Independiente Santa Fé e será rival do Corinthians às 21h45 desta quarta-feira, pela fase de grupos da Copa Libertadores.

Bedoya tem uma vasta coleção de cartões vermelhos. Foi mandado mais cedo para o vestiário em 44 oportunidades nos tempos de jogador. E agora leva todo esse potencial de confusões para o banco de reservas do Independiente Santa Fé.

Em duelo do Campeonato Colombiano diante do Junior Barranquilla, o Independiente Santa Fé abriu o placar aos seis minutos do primeiro tempo e levou o empate aos 11. Bedoya começou a reclamar do lance que originou a igualdade.

O árbitro percebeu e tolerou a postura do ex-volante no começo. No entanto, os nove minutos de chateação permanente falaram mais alto: Bedoya foi expulso de tanto reclamar. O fato chamou a atenção, mas não surpreendeu quem conhece o histórico do colombiano.

Sua 41ª expulsão, por exemplo, ficou mundialmente conhecida. Em 2012, também pelo Santa Fé, Bedoya acertou uma cotovelada em Jhonny Ramírez, do Millonarios, dentro da área. Levou o cartão vermelho. Antes de sair, contudo, chutou a cabeça do adversário, ainda caído no campo.

Resultado: 15 jogos de suspensão e um pedido de desculpas público. "Geralmente eu não sou assim", disse Bedoya na época. Não é o que diz seu histórico.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos