Zago já cuspiu em Simeone e hoje o exalta: "é um puta cara"

Vanderlei Lima

Do UOL, em São Paulo

Antônio Carlos Zago é, atualmente, um dos exemplos de conhecimento do futebol europeu. Com passagens como auxiliar técnico de equipes europeias, nos tempos de jogador era do tipo que não levava desaforo para casa. Como o episódio em que cuspiu em Diego Simeone durante partida entre Roma e Lazio, em 1999. Mas o ex-zagueiro não demonstra rancor e afirma que tudo ficou para trás e hoje é um admirador do "ex-rival Simeone".

"Ele (Simeone) é um puta cara e vem fazendo um excelente trabalho no Atlético de Madri. Ele está entre os melhores treinadores do mundo, já nos encontramos várias vezes e está tudo tranquilo, sem problema", relembrou Zago em entrevista ao UOL Esporte.

O ex-jogador relembra que até uma cusparada antigamente não passava dos limites do campo de jogo. "Antigamente não tinha rusga, era só dentro de campo. Hoje é que os caras levam as coisas para fora. A gente saia e se abraçava. Aquilo que aconteceu dentro de campo (cusparada) é cada um defendendo a sua equipe, cada um sendo profissional ao máximo, defendendo os seus interesses e todos têm que entender o que acontece dentro de campo", contou Zago sobre aquele Roma 4 x 1 Lazio pelo Italiano de 1999.

Antônio Carlos Zago deixou o Shakhtar Donetsk, onde era auxiliar técnico, e hoje está no Juventude. Chegou em agosto de 2015 e sentiu bem como está o futebol brasileiro, o qual diz sem rodeios: está em crise.

"Está sim, a começar da organização. Aqui treinadores não tem um curso especifico da Uefa, aqui qualquer um pode ser treinador e isso acaba atrapalhando o desenvolvimento da parte tática. A gente espera que possa aparecer outros cursos, outras oportunidades para as pessoas que querem começar ou mesmo seguir na carreira de treinador estejam mais preparados", opinou.

Para Antônio Carlos Zago, os cursos da Uefa fazem a diferença na hora de formar treinadores e revelar jogadores desde a base. "Nós não temos um curso aqui no Brasil que é aceito pela Uefa. Lá você acaba estudando, acaba vendo o futebol de uma maneira diferente A preparação é totalmente diferente. Nós não temos tanta gente preparada para revelar jogadores, para preparar estes jogadores para uma equipe profissional", analisou.

"Aqui ainda se vê treinador de juvenil e infantil xingando jogador de filho da p***, mandando tomar no c*, entendeu, isso aí não existe. E além de tudo você, no final das contas, que acaba sendo um segundo pai para os garotos. O treinador é o espelho para essa garotada", completou.

O melhor zagueiro brasileiro: Thiago Silva

"O Brasil passa por uma crise muito grande na zaga. Na minha opinião, nós temos o melhor zagueiro hoje e ele não é convocado que é o Thiago Silva. A seleção brasileira tem que ser feita dos melhores e o Thiago Silva é o melhor zagueiro brasileiro que nós temos no momento. Ele merecia uma nova chance. A minha zaga seria o Thiago Silva e o Miranda ou o Thiago Silva e o Marquinhos".

Thiago Silva e Miranda na Copa do Mundo de 2014

"A zaga da seleção brasileira na Copa de 2014 tinha que ter sido o Thiago Silva e o Miranda. O Miranda vinha bem, comendo a bola no Atlético de Madri, é um jogador que tem uma experiência muito grande e infelizmente não foi assim e neste momento eu vejo o Thiago Silva e o Miranda como os dois zagueiros mais bem preparados que nós temos".

Brigas com Edmundo

"Na época do Palmeiras eu não me dava bem com ele, mas, para se ter uma ideia, hoje, o Edmundo é um dos melhores amigos que eu tenho. O Evair também não se dava com ele, tinha briga de outros atletas, mas a gente entrava em campo e se doía um pelo outro.  Aquele relacionamento ruim que nós tínhamos ficava fora de campo. Eu sempre cumpri as minhas obrigações com o clube, sempre fui profissional e isso que é o mais importante."

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos