Conselho expulsa ex-presidente do Santos e dirigentes do quadro associativo

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

  • Divulgação/Santos FC

O Conselho Deliberativo do Santos expulsou o ex-presidente Odílio Rodrigues do quadro associativo do clube. A decisão, que foi votada na noite desta quarta-feira, na Vila Belmiro, foi quase unânime. Apenas José Carlos Teixeira, Murilo Barletta e Zerri Torquato não foram a favor da exclusão.

A reunião foi convocada para que o Conselho votasse o parecer da Comissão de Inquérito e Sindicância, que sugeria punir Odílio por 12 meses e os ex-integrantes do Comitê Gestor por nove meses. No entanto, os conselheiros. revoltados com a ex-diretoria, decidiram aumentar a punição para expulsão definitiva.

Além de Odílio, os nove integrantes que fizeram parte do Comitê Gestor entre 2013 e 2014 também foram expulsos, pois optaram por fazer a defesa do caso em conjunto com o ex-presidente.

Desta forma, José Paulo Fernandes, Francisco Cembranelli, Luís Cláudio de Aquino, Thiers Fleming, Ronald Luiz Monteiro, Alexandre Daoun, Luiz Fernando Fleury, Julio Peralta e José Berenguer, também não poderão exercer mais nenhum cargo no clube.

A contratação de Leandro Damião, considerada um dos piores negócios da história do clube, foi o principal motivo que causou a exclusão de Odílio Rodrigues. O Conselho já havia até votado a favor de o clube processar Odílio por gestão temerária.

Além disso, o fato de Odílio Rodrigues pegar empréstimo com a Doyen Sports, grupo de investidor maltês, para comprar 40% dos direitos dos direitos econômicos de Lucas Lima e gastar o dinheiro no fluxo de caixa do clube, também causou a revolta do Conselho Deliberativo.

Por causa de uma dívida com o fundo de investimentos, Odílio Rodrigues ainda vendeu 80% em direitos das revelações do Santos por menos R$ 7 milhões na reta final de seu mandato no clube, em 2014.

Os direitos foram vendidos da seguinte forma: 25% de Daniel Guedes por 250 mil euros [R$ 811 mil], 35% de Geuvânio por 750 mil euros [R$ 2,4 milhões] e 20% de Gabigol por 1,1 milhão de euros [R$ 3,5 milhões]. No total, o Santos cedeu os direitos dos atletas por R$ 6,7 milhões.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos