Irmão explica "não" de Tite para a seleção e diz que recusa não tem volta

Dassler Marques

Do UOL, em São Paulo

  • Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

    Tite gesticula à beira do gramado em Palmeiras x Corinthians: convidado pela seleção

    Tite gesticula à beira do gramado em Palmeiras x Corinthians: convidado pela seleção

Miro Bachi é uma espécie de conselheiro do irmão Tite. É para ele que o treinador do Corinthians, que recusou a seleção brasileira em consultas recentes, telefona para conversar, desabafar e ouvir opiniões. Na última semana, o telefone de Miro voltou a tocar para falar sobre a CBF. 

Tite já havia decidido recusar mais uma investida da seleção brasileira, conforme publicou o site Globoesporte, mas quis também deixar os pontos claros para Miro. O irmão ficou orgulhoso ao saber que ele não havia aceitado conversar com Dunga empregado pela CBF. Além disso, ficou com a ideia de que a posição não será revista nos próximos meses, mesmo que o atual dono do cargo seja demitido. "Com certeza não tem mais volta", explica em entrevista ao UOL Esporte.

Miro vive até hoje em Caxias do Sul, acompanha o futebol com profundidade e foi citado por Tite como a maior amizade que já teve dentro do esporte. As pessoas que trabalham com o treinador, entretanto, tem uma visão diferente do irmão e acreditam que o 'não' para a seleção brasileira seja algo momentâneo, por respeito a Dunga e à disputa da Copa Libertadores com o Corinthians. Dirigir o Brasil é o maior sonho da carreira dele. 

Abaixo, confira as declarações do irmão de Tite:

RECUSA DA SELEÇÃO
Ele me ligou (recentemente), disse 'vou pedir (perguntar) pra ti, mas tenho a ideia tomada', É muito difícil dizer não para uma seleção brasileira. Ele nem sonhava (antigamente). O trabalho dele é que fez ele ser candidato e convidado. Desde criança, quando ele começou no futebol como jogador, como técnico, nunca imaginou chegar. É muito difícil dizer não a isso. É um sonho para qualquer um. Mas me orgulho muito da atitude dele e falei isso a ele. O Tite me provou ser uma pessoa diferente mais uma vez. Tudo que construiu na carreira, todo o jeito que ele trabalhou em toda a vida, não é o que os caras pensam na CBF. Os caras da CBF pensam diferente. É um jeito diferente, malandro...

TITE EM PAZ
Meu irmão é correção. O trabalho, a competência, perder e ganhar faz parte. Mas é muita coisa muito obscura. Quando ele decidiu que não iria, é um sentimento duplo. A frustração de dizer não, mas continuar com bons trabalhos. Tem a frustração de não ir, a gente sonhava, mas o orgulho de ter uma atitude grandiosa. Ele me disse que estava em paz com ele mesmo, tranquilo, e que ele tomou a decisão correta no momento.

NÃO QUER ESTAR NA CBF NO MOMENTO
O não dele é para trabalhar com as pessoas que dirigem a CBF. É uma coisa bem direta e tudo isso envolve. Eles com um treinador no cargo e procurando ele? Isso é do futebol de 30 anos atrás, 40 atrás atrás. É malandragem, tchê. Não é mais assim. Pensam no poder. Me orgulho pelo não dele. É um não para trabalhar com essas pessoas, por esse lado escuro. Não se sabe o que está acontecendo, e ele está sendo procurado. Não pensam como ele, sobre o merecimento, sobre o trabalho, a competência e em procurar o melhor. Ganhar e perder também vai fazer parte. 

ATUAIS DIRIGENTES DA CBF
Eu consigo dividir a CBF - como escudo, como cores, como representante do país - e as pessoas que estão ali no poder. Ele disse não a essas pessoas no poder. (Tite era) A maneira de elas se limparem um pouco. Ganhar ou perder vai fazer parte do meu irmão, mas a gente não pode tirar dele é a integridade. Iam usar da integridade dele para reparar as arestas.

A RECUSA NÃO TEM VOLTA
Com certeza não tem mais volta. Se ele já disse não agora, a única maneira de trabalhar era uma mudança total de diretoria, total. Uma limpeza geral. Ele comentou uma vez, 'vou pegar o representante dos jornalistas, dos clubes, dos atletas' e fazer a escolha de um presidente para a CBF. Eleições diretas. A partir dali, se fosse convidado, ele iria. 

RESPEITO AO DUNGA
O Dunga, a gente não pode falar da pessoa. É boa, é uma pessoa de família, com princípios, com um lado profissional. Não vou elogiar o profissional, não vou ser cínico. Te dou dez técnicos mais preparados que ele e tirando meu irmão da lista. Agora a pessoa eu sei que é honesto, é trabalhador, é íntegro e é família.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos