Corintiano que esteve em Oruro é preso por morte. Operação tem 20 detidos

Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução/Rede Globo

    Helder Martins foi detido em operação Cartão Vermelho, da polícia civil

    Helder Martins foi detido em operação Cartão Vermelho, da polícia civil

A Polícia Civil iniciou nesta sexta-feira a Operação Cartão Vermelho, que visa identificar e prender torcedores de organizadas que participaram de brigas no Estado. Ao todo, 25 torcedores foram detidos, entre eles Helder Alves Martins, que pertence à Gaviões da Fiel, e que estaria na confusão com palmeirenses que resultou na morte de um homem de 53 anos, em 3 de abril, em São Miguel Paulista, Zona Leste de São Paulo.

O homem que morreu foi identificado dias depois como José Sinval de Carvalho, que caminhava do outro lado da calçada, sendo atingido por uma bala. O autor do disparo ainda não é conhecido. 

Werther Santana/Estadão Conteúdo

Helder já tem antecedentes. Ele foi acusado de disparar o rojão que atingiu e matou o boliviano Kevin Espada, em duelo do Corinthians em Oruro, na Bolívia, em 2013, pela Libertadores. Na época, Helder era menor de idade e chegou a confessar a autoria.

Ao todo, foram emitidos 37 mandados de prisões de diversos torcedores que se envolveram em brigas e agressões do dia 3 de abril, além de 31 mandados de busca e apreensão, inclusive em várias torcidas organizadas. A polícia está neste momento de sedes da Mancha Verde e Gaviões da Fiel.

A Operação Cartão Vermelho está sendo realizada com mais de 200 policiais civis e 100 viaturas em São Paulo, Guarulhos, Campinas, Santos e outros municípios da Grande São Paulo.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos