"Até onde vão ficar fazendo a torcida passar vergonha?", critica ex-Bahia

Do UOL, em São Paulo

  • EC Bahia/Divulgação

    Ávine deixou o Bahia no fim de fevereiro, após não ter o contrato renovado

    Ávine deixou o Bahia no fim de fevereiro, após não ter o contrato renovado

Ainda sem clube após deixar o Bahia no final de fevereiro, o lateral esquerdo Ávine usou as redes sociais para demonstrar sua revolta com a atual diretoria. Ele aproveitou a eliminação do time para o Santa Cruz para cobrar os dirigentes e pedir mais respeito à torcida tricolor.

"Espero que esse fracasso sirva de aprendizado e que todos que se acham acima de tudo e de todos coloquem o EC. Bahia como prioridade! Quero saber até onde vão ficar fazendo a torcida do Bahia passar vergonha. Respeite essa torcida", postou o prata da casa tricolor em sua conta no Instagram.

Ávine deixou o Bahia no fim de fevereiro, após não ter seu contrato com o clube renovado. Foram 14 anos de Fazendão desde a sua chegada às categorias de base, em 2002.

O amor pelo clube continua, mas não pela atual diretoria. Longe disso. E um episódio contado por Ávine ao jornal Correio logo após a sua saída do Bahia demonstra isso.

De acordo com o lateral, uma negociação quase certa com os Estados Unidos no início da temporada só não aconteceu porque a diretoria alegou que ele não tinha condições de jogar. "Quando eles entraram em contato com o Bahia para pedir informações, alguém falou que eu não tinha condições de jogar", afirmou o lateral de 28 anos.

Ávine chegou a ser anunciado recentemente como reforço pelo Luverdense, mas a negociação acabou não indo para frente. Atualmente, o atleta trabalha a parte física em Salvador enquanto ainda decide qual clube irá defender na sequência da temporada 2016.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos