Técnico uruguaio é preso momentos antes de seu time entrar em campo

Do UOL, em São Paulo

 

Rosario Martínez, técnico do Fênix, equipe uruguaia que disputa a primeira divisão do campeonato local, foi preso durante uma confusão com a polícia momentos antes do início da partida contra o Nacional, no estádio Parque Central, em Montevidéu. Além da detenção do treinador, jogadores da equipe visitante relataram que foram agredidos por policiais. As informações são do jornal El País.

Os incidentes levaram Álvaro Chijane, presidente do Fênix, a afirmar à imprensa uruguaia que os jogadores não disputariam o jogo se Martínez não fosse liberado pela polícia.

"Se Rosario está preso, vamos embora para estar com ele", disse o mandatário a uma emissora de TV uruguaia.

A pressão de Chijane funcionou. Poucos minutos depois, foi anunciada a liberação do treinador. A confusão deve atrasar a partida em aproximadamente 30 minutos. O duelo estava agendado para as 19h e deve começar às 19h30. 

O presidente do Fênix contou que o entrevero entre a delegação e a polícia começou na chegada ao estádio Parque Central. Segundo ele, policiais insultaram o técnico e fizeram com que o elenco visitante passasse em uma região repleta de torcedores do Nacional. 
 
"O ônibus pediu permissão para entrar na contramão para não dar a volta no estádio, mas a polícia que fazia a escolta de moto fez o ônibus percorrer todo esse trajeto quando já estava cheio de torcedores do Nacional. Aí, quando o Fênix chegou, Rosario desceu e a polícia o xingou", explicou. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos