Sampaoli: sou respeitado no Brasil, mas não serei chamado para a seleção

Do UOL, em São Paulo

  • Xinhua/ANFP

    Após deixar a seleção chilena em janeiro, Sampaoli segue livre no mercado

    Após deixar a seleção chilena em janeiro, Sampaoli segue livre no mercado

O técnico Jorge Sampaoli, campeão da Copa América de 2015 pelo Chile, afirmou em entrevista ao programa argentino "Fox Sports Radio" que é mais respeitado no Brasil que em seu país natal, mas que não acredita que algum dia vá receber um convite da CBF para dirigir a seleção pentacampeã mundial.

Após deixar a seleção chilena em janeiro por desentendimentos com a federação nacional, Sampaoli foi especulado como possível nome para comandar o Brasil. O argentino, inclusive, voltou a fazer críticas sobre o futebol brasileiro.

"Não acho que vão me chamar no Brasil. Mas sou muito respeitado lá pelo que fiz com 'La U'. Eu acho que é o país que mais retrocedeu futebolisticamente ao longo do tempo", disse o treinador, que comandou a Universidad de Chile entre 2011 e 2012.

Sampaoli foi recentemente alvo de críticas do atual técnico da seleção, Dunga. Em entrevista ao UOL Esporte, o treinador brasileiro questionou a "ética" de agentes que ofereceram o nome do argentino à cúpula da CBF.

Ainda sem acertar com nenhum clube ou seleção, Sampaoli disse que teve uma oferta do Chelsea e se reuniu com representantes do clube inglês em Miami (EUA), mas não chegou a um acordo.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos