Cruzeiro espera janela internacional e traça investida agressiva

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Pedro Vilela/Light Press/Cruzeiro

    Primeiros meses do ano não agradaram e diretoria promete reforçar o elenco celeste

    Primeiros meses do ano não agradaram e diretoria promete reforçar o elenco celeste

Nos primeiros meses do ano, a diretoria do Cruzeiro mostrou satisfação com seu elenco e deixou claro que buscaria reforços somente em "casos especiais". Mas a eliminação precoce no Campeonato Mineiro e o início de temporada pouco convincente alertaram os cartolas, que agora não abrem mão de trazer novos jogadores. Os primeiros já deverão ser apresentados nos próximos dias. Robinho e Lucas, ambos do Palmeiras, foram envolvidos nas trocas com os laterais Fabrício e Fabiano, e serão oficializados após a realização de exames e assinatura do contrato. Mas a diretoria quer mais. O discurso na Toca reforça que o radar do clube não está voltado apenas para um novo técnico ou para a chegada de atletas de dentro do país. A dois meses da abertura da janela internacional, o Cruzeiro prepara uma investida 'agressiva' para trazer um nome de peso.

"Até o dia 20 de junho (abertura da janela internacional), não tem como dar uma guinada grande, a gente tem que suprir nossas carências com jogadores nacionais, já que a janela está fechada. Após a abertura, é possível ser mais agressivo na busca por reforços de fora, de acordo com o limite financeiro do grupo", comenta o vice-presidente de futebol, Bruno Vicintin.

Para trazer pelo menos um jogador 'cascudo', o Cruzeiro pode até contar com a ajuda da Umbro, nova fornecedora esportiva que chega também como eventual parceira do clube. Na semana passada, o nome do meia Diego, ex-Santos e atualmente no Fenerbahçe, foi ventilado como reforço do clube.

Apesar de rechaçar essa possibilidade, não é segredo que o grande alvo dos diretores para o Brasileirão e restante do ano é de trazer pelo menos um meio-campista experiente e com potencial para chegar e ser o titular, além de um atacante para atuar pelos lados do campo.

"A gente tem ponto forte no grupo e outros que a gente tem de corrigir. A gente espera fazer algumas mudanças. Mas não acho que o grupo todo seja fraco. Temos um grupo competitivo. Precisamos de um ou outro ajuste, desde que seja feito com jogadores que tragam banca para o time", acrescentou Vicintin.

Por enquanto, a situação de momento no Cruzeiro é duas chegadas e duas saídas. Lucas e Robinho, conforme já informado, desembarcam em Belo Horizonte, enquanto Fabrício e Fabiano seguem o rumo de São Paulo. Sobre o futuro técnico, Jorginho continua como a opção preferida da diretoria, mas sua situação no Vasco, finalista do Campeonato Carioca, surge como obstáculo para o andamento das conversas. Na Toca da Raposa, o auxiliar técnico fixo Geraldo Delamore é o novo responsável por treinar a equipe estará à  beira do gramado no dia 5 de maio, contra o Campinense, pela Copa do Brasil, se o novo treinador não for contratado até lá.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos