Palmeiras supera Corinthians e acerta a contratação de destaque do Audax

Danilo Lavieri, Dassler Marques e Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

O Palmeiras acertou a contratação do meia Danilo Tche Tche, do Osasco Audax, time finalista do Campeonato Paulista. Para contar com o jogador depois da competição, o clube alviverde superou o Corinthians, que tentava acertar com o atleta nas últimas semanas. O contrato será de três anos. 

Aos 23 anos, Tche Tche é um dos destaques do Audax, maior surpresa do estadual. O meia, que também atua como lateral e marcou um gol contra o Corinthians na semifinal, jogará a decisão com o Santos normalmente nos dias 1º e 8 de maio.
 
Além de Palmeiras e Corinthians, o próprio Santos havia feito buscas recentes pelo jogador, apesar de estar ciente que tinha possibilidades reduzidas de vencer a disputa com os dois rivais.
 
O contrato de Tche Tche com o Audax se encerra em duas semanas. Dessa forma, ele estaria livre para ser contratado por outro clube. O fato facilitou o acerto com o Palmeiras, que entrou na disputa após um pedido do técnico Cuca.
 
Divulgação/Audax
 
Tche Tche é o décimo reforço do Palmeiras na temporada 2016. Nas últimas semanas, o clube alviverde acertou com o atacante Róger Guedes, de 19 anos. Mais oito atletas chegaram entre dezembro e janeiro. No total, 35 atletas já foram contratados pelo diretor de futebol Alexandre Mattos nos últimos 17 meses.
 
Quem é Tche Tche
 
Aprovado aos 14 anos, Tche Tche passou a ser jogador do clube de futebol que se chamava Pão de Açúcar e foi todo formado como atleta no centro de treinamento localizado na Marginal Pinheiros, o mesmo onde surgiram nomes como Paulinho, ex-Corinthians e hoje na China, e Rafael Carioca, do Atlético-MG.
 
Em 2011, cansado de ter o nome ignorado, o clube passou a se chamar Audax. Dois anos depois, o Grêmio Osasco comprou a equipe, que havia conseguido vaga na elite paulista. Assim, o acesso caiu no colo do time presidido por Vampeta.
 
A essa altura, Danilo já havia recebido o apelido que marca seu início de história no futebol. "Um amigo que jogava comigo, o Alex, me falou que eu me parecia com um menino chamado Tche Tche. Todo mundo começou a me chamar assim e aí ficou", conta.
 
No último ano, depois de se destacar pelo Audax Osasco, ele teve a oportunidade de se transferir, mas não conseguiu jogar regularmente na Ponte Preta e no Boa Esporte. Nesta temporada, voltou para se consolidar como destaque no time de Fernando Diniz.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos