Bauza pede Ganso com nível de seleção: "Vê coisas que outros não veem"

Guilherme Palenzuela

Do UOL, em São Paulo

Paulo Henrique Ganso vive o melhor momento no São Paulo desde que foi contratado, em setembro de 2012, e teve mais uma atuação de destaque no 4 a 0 sobre o Toluca, nesta quarta-feira, pelas oitavas de final da Copa Libertadores. Após a goleada, Bauza mais uma vez fez elogios ao camisa 10 e disse que pediu ao meia que ele se apresente no nível necessário para voltar à seleção brasileira (ouça também a opinião de PVC e Carsughi sobre Ganso no Tabelinha. Clique aqui). 

"É todo mérito do Ganso. O que eu propus é ser o líder da equipe, e que ele se proporia a voltar à seleção brasileira, mas para isso teria que ter bom rendimento no São Paulo. Ele está fazendo isso, comprometido com o jogo, com a equipe, talento ele tem. Por isso digo que o mérito é todo dele", disse Bauza, antes de falar especificamente dos atributos técnicos do meia. 

"O que eu propus é que trabalhemos juntos e que ele se comprometa a ser o líder da equipe porque quando a bola passa por ele, clareia tudo. Ele vê coisas que outros não veem e faz coisas que outros não fazem. Sigo pensando que ele pode elevar seu nível. É um jogador que, pela característica que tem, pode jogar melhor", falou o treinador.

Nesse momento o São Paulo tenta renovar o contrato de Paulo Henrique Ganso, mas não tem conseguido avançar nas negociações. O meia ganha R$ 300 mil mensais, recebeu uma proposta de cerca de R$ 400 mil para renovar, mas recusou. O contrato do camisa 10 vai até setembro de 2017 - ele poderá assinar de graça com qualquer clube a partir de março do ano que vem. 

A relação de Bauza com Ganso parece surtir efeito não só dentro de campo. O meia que já chegou a mostrar insatisfação com decisões até na época de Juan Carlos Osorio, hoje não faz críticas. No último jogo da fase de grupos da Libertadores, contra o The Strongest, na Bolívia, Bauza decidiu deixar o camisa 10 no banco. Depois, o meia disse que a decisão lhe foi passada antes da partida e que foi uma escolha acertada do técnico. 

"Eu recebi críticas quando tirei o Ganso na Bolívia. Tirei porque estava convicto que seria melhor para a equipe. Falei que ele entraria no segundo tempo", explicou Bauza. 

Nesta sexta-feira, o técnico Dunga anunciará a lista prévia de 40 jogadores para a Copa América, que será reduzida para 23 na próxima quinta-feira. Hoje Ganso compete com jogadores como Willian, Oscar, Philippe Coutinho, Lucas Lima, Kaká, Douglas Costa e Renato Augusto.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos