Negueba ignora rótulo de 'eterna promessa' e se vê amadurecido após erros

Marcello De Vico

Do UOL, em Santos (SP)

  • Ricardo Nogueira / Folhapress

    Negueba tem 100% de aproveitamento em clássicos contra o Atlético-PR

    Negueba tem 100% de aproveitamento em clássicos contra o Atlético-PR

Negueba não liga para o rótulo de 'eterna promessa'. Revelado nas categorias de base do Flamengo, o atacante que ganhou sua primeira chance no time principal em 2010, sob o comando do técnico Vanderlei Luxemburgo, admite os altos e baixos que viveu em sua ainda curta carreira como profissional. Mas prefere absorver 'apenas as críticas construtivas, e melhorar com elas'.

"Óbvio que algumas críticas são maldosas e não são legais", analisa o atacante em entrevista exclusiva ao UOL Esporte. No Coritiba desde 2015, Negueba não se mostra muito preocupado com o rótulo, mas sim em continuar evoluindo para buscar mais um título na carreira.

Hoje com 24 anos, Negueba acredita que conseguiu crescer bastante desde que apareceu no Flamengo, tanto dentro como fora de campo. Mas prefere não se estender muito no assunto.

"Não gosto de falar sobre mim, prefiro que a crônica esportiva analise meu futebol. O que posso afirmar é que amadureci muito de alguns anos pra cá e me considero um jogador muito mais completo, com mais leitura de jogo. Hoje me vejo bem mais preparado do que antes, com mais consciência do jogo. Consigo pensar e fazer coisas que jamais eu faria antigamente".

"O que faço e preciso continuar fazendo é trabalhar com muita seriedade e profissionalismo. Cometi alguns equívocos no início da carreira, era jovem, passam muitas coisas pela cabeça. Mas aprendi com esses erros e eles me tornaram um atleta muito mais preparado", garante.

Mais experiente, Negueba hoje prefere ver o lado bom de ter errado quando mais novo: "Eu nunca escondi que cometi alguns erros, principalmente quando era jovem. Não é fácil manter a cabeça no lugar com tantas mudanças, mas esses meus erros me fizeram amadurecer".

Depois de aparecer bem no Flamengo sob o comando de Luxemburgo, Negueba continuou tendo algumas boas apresentações nas mãos de Joel Santana, que o adotou como 'filho'. Mas foi com Dorival Júnior que sua primeira passagem pelo time carioca chegou ao fim.

Sem espaço no elenco rubro-negro, Negueba foi liberado por Dorival e acertou com o São Paulo, onde sofreu com uma grave lesão no joelho e não conseguiu apresentar um bom futebol. Acabou devolvido ao Fla, onde ficou por mais de um ano. Novamente não conseguiu repetir o futebol que o fez ganhar destaque, e em janeiro de 2015 fechou com o Coritiba.

"Eu comecei muito bem no Flamengo, gostava demais do clube, era jovem, com outras ideias. Não é fácil. Mesmo assim, me destaquei, joguei pela Seleção [de base] e fui para o São Paulo. Infelizmente, tive alguns problemas de lesão e não consegui ter uma sequência. Aí voltei para o Flamengo e as coisas não saíram como eu imaginava, mas agora estou no Coritiba e agradeço demais por tudo o que está acontecendo comigo", recorda o atacante alviverde.

Fã de Ronaldinho Gaúcho e Edmundo, Negueba sonha com mais um título na carreira. E pode-se dizer que ele pode estar próximo de alcançar este sonho – a apenas dois jogos. O Coritiba inicia neste domingo a decisão do Campeonato Paranaense, contra o Atlético-PR, em jogo que acontece na Arena da Baixada. Seria não só um simples título, mas a primeira conquista por um clube do qual aprendeu a gostar.

"O Coritiba abriu as portas para mim em um momento complicado da minha carreira. O clube confiou no meu potencial e me deu a oportunidade de jogar. Graças a Deus, as coisas estão indo bem e me sinto muito feliz por aqui. Apesar do pouco tempo, tenho muito carinho pelo clube, pela torcida, pela cidade e posso afirmar que estou muito feliz. Agora só falta um título para melhorar ainda mais", disse Negueba, para depois relembrar sua passagem pelo Coxa.

"O Coritiba passou por alguns anos complicados. Em 2015, começamos muito bem a temporada, fomos para a final do Paranaense e depois não conseguimos manter o bom futebol. Este ano a gente começou um pouco irregular, mas melhoramos bastante e agora estamos jogando muito bem, temos uma final contra o nosso maior rival. Eu acredito que também vamos brigar por algo maior no Brasileiro", afirma o atacante, líder de assistência do Coritiba no Campeonato Brasileiro do ano passado – foram quatro passes para gol.

Carrasco do Atlético-PR

No que depender dos números e estatísticas, o adversário na final do Estadual não poderia ser melhor para Negueba. Desde que foi contratado pelo clube alviverde, o ex-atacante do Flamengo tem 100% de aproveitamento contra o arquirrival (são três jogos e três vitórias, todas pelo placar de 2 a 0) e sempre deixou a sua marca, seja com gols ou assistências.

Nos três Atletibas que disputou, sendo dois pelo Estadual e um pelo Brasileiro, Negueba contribuiu com um gol e duas assistências. Será que vem mais por aí?

"Pois é, ainda não perdi para o Atlético. Até leio as matérias que saem na imprensa e penso: poxa, que legal. Isso é muito bacana, mas não me iludo. Sei que o mais importante é conquistar títulos e o meu principal objetivo é ser campeão pelo Coritiba. Quero retribuir todo o carinho que tenho recebido e nada melhor do que ganhar um título pelo clube", completou.

No único Atletiba que não participou desde que chegou ao clube, Coritiba e Atlético-PR empataram por 2 a 2 em duelo disputado em junho de 2015, na Arena da Baixada, pela oitava rodada do Brasileiro. Na primeira final deste domingo, porém, Negueba tem presença certa entre os titulares de Gilson Kleina, para sorte dos torcedores alviverdes mais supersticiosos.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos