Com uma exceção, reforços de 2016 sofrem para cavar espaço no Palmeiras

Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

  • Cesar Greco/Ag Palmeiras

    Régis e Erik tiveram poucas chances no Palmeiras nos 23 jogos do time até aqui

    Régis e Erik tiveram poucas chances no Palmeiras nos 23 jogos do time até aqui

O Palmeiras rescindiu o contrato do meia Fellype Gabriel na última terça-feira, depois de o jogador ter atuado por apenas 20 minutos em quase um ano no clube. A baixa participação do atleta trazido pelo diretor de futebol Alexandre Mattos em junho do ano passado se repete com a maioria dos reforços recentes.

Apenas Jean é uma exceção nesse cenário. O jogador agarrou as chances que teve e figura como um dos que mais atuaram na equipe alviverde em 2016, ao contrário dos outros sete jogadores contratados no início da temporada: Erik, Roger Carvalho, Edu Dracena, Régis, Moisés e Rodrigo.

Chegando bem depois dos outros e com menos de um mês no clube, Róger Guedes parece que trilhará o mesmo caminho de Jean. Mas, com apenas duas partidas disputadas sob o comando de Cuca, ainda é cedo para afirmar que já tem espaço cativo entre os titulares do Palmeiras para as disputas do Campeonato Brasileiro e da Copa do Brasil. 

Concorrência maior na temporada 2016 

O fato de o elenco do Palmeiras estar inchado desde o ano passado contribuiu para grande parte dos reforços não conseguirem espaço na equipe. No começo do ano, por exemplo, o clube contava com seis volantes no grupo.

Cesar Greco/Ag Palmeiras
Elenco do Palmeiras na chegada de Cuca ao Palmeiras contava com 37 jogadores

Um dos nomes contratados para a posição, Rodrigo ainda não entrou em campo nas 23 partidas que o Palmeiras disputou em 2016. Ele está emprestado ao clube paulista pelo Goiás pelas próximas duas temporadas. O mesmo aconteceu com o goleiro Vagner, que, do banco de reservas, viu Fernando Prass jogar todos os 2.070 minutos com o time em 2016.

Na zaga, Roger Carvalho e Edu Dracena acabaram superados por Thiago Martins -- o defensor de 21 anos retornou de empréstimo no começo do ano e já disputou 12 partidas no ano. O jovem jogador desbancou a dupla e assumiu a posição de titular. Edu Dracena era apontado no início do ano como parceiro ideal de Vitor Hugo, mas uma lesão o afastou dos campos por mais de um mês. 

A contusão abriu espaço para outros jogadores como Leandro Almeida, bastante contestado pela torcida, e Roger Carvalho, que não conseguiu se fixar e fez apenas 7 jogos na temporada. Dracena voltou, mas não retomou a posição e acumula 6 partidas disputadas no ano.

Cesar Greco/Ag Palmeiras
Cuca com o zagueiro Roger Carvalho

A forte concorrência na zaga ocorreu também no meio-campo. Régis, nesse cenário, teve apenas quatro oportunidades de entrar jogar (foram 135 minutos). Allione e Robinho foram os mais utilizados no setor.

Jean, por sua vez, conseguiu figurar entre os mais efetivos, com 17 jogos, mas fugindo da inchada posição de volante e indo atuar na lateral direita.

já o meia Moisés começou bem a temporada, com gol diante do Libertad-PAR na pré-temporada. Uma fratura no pé esquerdo, contudo, tirou as chances de o atleta lutar por uma vaga. Dessa forma, ele jogou somente o primeiro tempo da partida contra o Linense, dia 13 de fevereiro.

Para o ataque, o Palmeiras desembolsou R$ 13 milhões para tirar Erik do Goiás. A revelação do Brasileirão 2015, entretanto, jogou 389 minutos, em 12 jogos, sempre entrando nos momentos finais da partida.

O novato Róger Guedes, em contrapartida, ganhou chances de imediato, mesmo com as características similares às de Erik. O atacante de 19, ex-Criciúma, participou dos últimos dois jogos, com direito à titularidade na semifinal do Paulistão, diante do Santos.

A concorrência deve aumentar até a estreia no Brasileiro. Principalmente, após a chegada dos três reforços fechados nesta semana. Os laterais Fabrício e Fabiano vieram do Cruzeiro para os lugares de Lucas e Robinho. O lateral/meia Danilo Tche Tche, que está no Audax, deve se juntar ao elenco alviverde após a disputa da final do Campeonato Paulista.

As negociações e os acertos ocorreram após um pedido do técnico Cuca, que comanda a remontagem do time alviverde após as eliminações na Libertadores e no Paulistão.

Número de jogos dos contratados de 2016

Jean: 17 jogos / 1.396 minutos
Erik: 12 jogos / 389 minutos
Roger Carvalho: 7 jogos / 552 minutos
Edu Dracena: 6 jogos / 515 minutos
Régis: 4 jogos / 135 minutos
Róger Guedes: 2 jogos / 102 minutos
Moisés: 1 jogo / 45 minutos 
Rodrigo: nenhum jogo
Vagner: nenhum jogo
 

Jogadores que mais atuaram em 2016

 
Prass: 23 jogos / 2.070 minutos
Vitor Hugo: 22 jogos / 1.980 minutos
Alecsandro: 20 jogos / 1.312 minutos
Robinho: 21 jogos / 1.496 minutos
Gabriel Jesus: 17 jogos / 1.171 minutos
Lucas: 17 jogos / 1.152 minutos
Jean: 17 jogos / 1.396 minutos
Dudu: 16 jogos / 1.212 minutos
Egídio: 15 jogos / 1.169 minutos

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos