Decisivo, Grafite busca Nordestão inédito para se consagrar no Santa Cruz

Roberto Oliveira

Do UOL, em São Paulo

  • Andre Nery/JC Imagem/ AGIF

    Grafite é a estrela do Santa Cruz

    Grafite é a estrela do Santa Cruz

O atacante Grafite é ídolo do Santa Cruz sem nunca ter conquistado um título oficial pelo clube. Mas não é à toa. E a primeira grande chance de repaginar essa história acontece neste domingo (1º), às 16h, contra o Campinense, no segundo jogo da final da Copa do Nordeste. Na partida de ida, no Arruda, vitória coral por 2 a 1.

É a primeira vez que o Santa chega à decisão do Nordestão - busca, portanto, seu primeiro título na competição em dez participações ao todo. Assim, se levantar a taça no Estádio Amigão, em Campina Grande (PB), Grafite não só proporcionará à torcida tricolor alegria inédita como também assinará de vez seu nome na história do clube.

"Para nós, que somos tricolores, sabemos que nada é fácil. Sofremos gol em casa, o que não era esperado, mas vencemos e vamos lutar para trazer esse título. Ainda mais eu que busco meu primeiro título com o clube", afirmou Grafite após abrir o caminho da vitória por 2 a 1 em Recife.

O atacante de 36 tem sido decisivo nos momentos mais importantes do Santa. Foi ele, aliás, que marcou o gol da vitória por 1 a 0 sobre o Bahia na Fonte Nova, na segunda partida semifinal, que deu a vaga inédita na final da Copa do Nordeste.

Com oito gols em 2016, Grafite é o artilheiro do time na temporada. E lidera tanto dentro como for a de campo a equipe que também classificou-se à final do Campeonato Pernambucano, que será contra o rival Sport. Grafite tem, portanto, duas chances em pouco mais de uma semana para ser campeão pela primeira vez no clube.

Em sua volta no ano passado ao Santa, onde ganhou projeção nacional no início dos anos 2000, Grafite foi o divisor de águas da campanha na série B que garantiu o retorno do time à primeira divisão após 10 anos – tendo, inclusive, chegado ao andar mais baixo do futebol nacional, a série D.

Poucos meses antes, Grafite havia sido recebido por multidão no aeroporto de Recife e aterrissou de helicóptero no Arruda para o reencontro com a torcida coral. Entende-se, assim, o porquê tornou-se ídolo.

Léo Moura quer primeiro título longe do Flamengo

Outro velho conhecido da torcedor brasileiro, Léo Moura deve começar no banco de reservas do Santa Cruz na final contra o Campinense. E para o lateral-direito a conquista do Nordestão também teria sabor parcialmente inédito.

Isso porque Léo busca seu primeiro título sem vestir a camisa do Flamengo, clube no qual é ídolo, defendeu por 10 anos (entre 2005 e 2015) e onde ganhou, entre outros, um Campeonato Brasileiro, duas Copas do Brasil e cinco Campeonatos Cariocas. Longe da Gávea, porém, Léo nunca foi campeão como profissional.

"Todo mundo sabe da importância desse jogo. Temos de estar muito preparados e concentrados porque esse título é muito importante para o clube e para mim também", disse o lateral.

Na primeira partida da final, Léo entrou no segundo tempo e arquitetou a jogada que terminou no gol de Bruno Moraes, aos 47 minutos do segundo tempo, que deu ao Santa a vantagem do empate no jogo de volta. Por outro lado, vitória por 1 a 0 do Campinense dá o título aos paraibanos, pelo critério do gol marcado fora de casa.

Santa volta ao estádio onde "renasceu" em 2011

Local da decisão deste domingo pela Copa do Nordeste, o Amigão foi berço do início do "renascimento" do Santa Cruz no cenário nacional.

Volta-se a 2011… Diante do Treze-PB, pela série D, a Cobra Coral arrancou empate épico por 3 a 3 após começar perdendo por 2 a 0. A improvável reação permitiu que um simples empate sem gols no jogo de volta, no Arruda, tirasse o Santa do fundo do poço da quarta divisão, onde agonizou por três anos.

Hoje, com roteiro totalmente diferente, o cenário se repete. De volta à elite do futebol nacional, o Santa busca no mesmo estádio um título inédito com ares de redenção. Assim como há quase cinco anos, espera-se uma "invasão" da torcida coral ao interior da Paraíba. A viagem entre Recife e Campina Grande é de aproximadamente 200 km – distância que parece insuficiente para conter o ímpeto da torcida que se diz "a mais apaixonada do Brasil".


Ficha Técnica
Final da Copa do Nordeste


Campinense-PB x Santa Cruz

Local: Estádio Amigão (Campina Grande-PB)
Data e hora: 1º de maio de 2016 (domingo); às 16h
Árbitro: Jaílson Macedo Freitas (BA)
Assistentes: Alessandro Rocha de Matos (Fifa-BA) e José Carlos Oliveira dos Santos (BA)

Campinense-PB: Glédson; Negretti, Joécio, Tiago Sala e Danilo; Leandro Sobral, Magno, Filipe Ramon e Roger Gaúcho; Raul e Rodrigão. Técnico: Francisco Diá.

Santa Cruz: Tiago Cardoso; Vitor, Neris, Danny Morais e Tiago Costa; Uillian Correia, João Paulo (Leandrinho), Lelê, Keno e Arthur; Grafite. Técnico: Milton Mendes.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos