Inter vai mexer no futebol e ter 'solução caseira' na vaga de executivo

Do UOL, em Porto Alegre

  • Divulgação/SC Internacional

    Marcos Marino (esq) e Carlos Pellegrini (centro) terão novos companheiros no Inter

    Marcos Marino (esq) e Carlos Pellegrini (centro) terão novos companheiros no Inter

O departamento de futebol do Internacional terá mudanças depois do Gauchão. Independentemente do título ou não, o Colorado deverá anunciar pelo menos dois novos integrantes para a pasta antes do início do Campeonato Brasileiro. Um deles será diretor político e outro remunerado.

As novidades fazem parte do pacote que começou com Iarley, novo coordenador técnico das categorias de base.

O novo diretor político ocupará o lugar de Celso Chamun, que faleceu no início de abril após infarto e complicações em cirurgia no coração. Cuca Lima, assessor da presidência, e Luiz Antônio Lopes, secretário geral, são os mais cotados.

Já o lugar de diretor remunerado, com cargo ainda sem nome definido, deverá ser Deive Bandeira. Ex-técnico das categorias de base, atualmente ele é coordenador do CAPA (Centro de Análise e Prospecção de Atletas) e se tornou mais importante nos processos de contratação de reforços após a saída de Jorge Macedo, então gerente executivo e que foi para o Fluminense.

"O Deive vem atuando junto conosco e dando ótima contribuição. Mas vamos falar disso tudo somente após o Campeonato Gaúcho", disse Carlos Pellegrini, vice de futebol do Inter.

No final de março, o Internacional adotou a postura pública onde dizia ter adiado a procura por um novo executivo. Tudo em prol de negociações em andamento e da reta final do estadual.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos