Topo

Futebol


Ex-vice-presidente da Fifa tem processo aberto e pode ser banido do futebol

AFP PHOTO / Robert SULLIVAN
Jeffrey Webb foi preso em 27 de maio de 2015, em operação que também deteve Marin Imagem: AFP PHOTO / Robert SULLIVAN

Do UOL, em São Paulo

2016-05-04T08:40:09

04/05/2016 08h40

O comitê de ética da Fifa abriu processo contra o ex-vice-presidente da Fifa, Jeffrey Webb, acusado de extorsão e lavagem de dinheiro. Em comunicado, a Fifa informa que o ex-dirigente será julgado e tem recomendação para que seja banido definitivamente do esporte.

Webb tinha grandes poderes no futebol das Américas. Ele foi ex-presidente da Concacaf e comandou a federação de Ilhas Caymann.

O dirigente está preso em regime domiciliar nos Estados Unidos, em operação coordenada pelo FBI que deteve também José Maria Marin, ex-presidente da CBF. Webb nega todas acusações.

Webb, Marin e outros cinco dirigentes ligados a confederações das Américas foram presos em 27 de maio, em Zurique. Meses depois, Webb foi extraditado para os Estados Unidos.

O ex-vice-presidente da Fifa é acusado de 17 crimes, conspiração de crime organizado, fraude e lavagem de dinheiro, suborno e comissões de mais de US$ 100 milhões desde os anos 1990.

Depois da extradição, Webb entregou seus passaportes às autoridades. Durante a prisão domiciliar em Nova York, o dirigente de 50 anos carregará um dispositivo eletrônico como forma de vigilância.

Webb, nascido nas Ilhas Cayman, também forneceu uma conta, em nome de sua esposa, Kendra Gamble-Webb. O valor do montante chega 400 mil dólares (R$ 1,28 milhão). Segundo a BBC, os carros cedidos são uma Ferrari 2015, um Range Rover 2014 e um Mercedes-Benz 2003.

Mais Futebol