Grêmio improvisa, contrata, mas 'esquece' promessa de seleção na lateral

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

  • Fernando Martinez/Aguante Comunicação

    Raul é promessa da base do Grêmio mas não recebe oportunidades no time principal

    Raul é promessa da base do Grêmio mas não recebe oportunidades no time principal

Ramiro, Wesley e Wallace Oliveira foram testados, Zeballos foi alvo de negociação que só não se concluiu pelo exíguo prazo de inscrição. E a lateral direita do Grêmio segue alvo de dúvidas. Enquanto isso, o Tricolor tem no elenco um dos jogadores mais promissores de sua geração. Raul, que se apresenta no próximo domingo à seleção brasileira sub-20 para um torneio na Coreia do Sul. Só que ele sequer é testado. 

Raul não faz parte do elenco principal desde o começo do ano. Em 2015 foi testado por Felipão e recebeu muita cobrança do treinador. Desde então, retornou ao chamado 'elenco de transição' e trabalha aguardando uma oportunidade. Que seria lógica exatamente agora, quando o time não encontra a melhor solução para a posição dele. 
 
"Encaro os treinamentos no grupo de transição muito a sério. Sei que o que nos separa é uma grade e a qualquer momento algum membro da comissão do grupo principal pode estar nos avaliando. Sem contar que a competitividade no grupo de transição está muito parecida com a do time principal", disse o jogador em entrevista exclusiva ao UOL Esporte. 
 
Raul tem 19 anos e é considerado um dos melhores laterais de sua geração (nascido em 1997). Tem histórico de seleção de base, mas uma passagem curta pelo principal do Grêmio. 
 
"Acho que estou pronto para ser testado, mas sei também que os membros da comissão sabem o momento de colocar o jogador. Muito meninos da base estão se firmando em cima justamente por essa observação. Então meu papel continua sendo de continuar treinando bem para nos jogos mostrar que estou pronto", completou o jogador. 
 
Enquanto isso, o técnico Roger Machado encara problemas na lateral. Contratado no começo do ano emprestado pelo Chelsea, Wallace Oliveira apresentou a segunda lesão. Agora teve uma entorse no tornozelo e para por até 20 dias. Quando jogou, não foi tão bem. Wesley, que também é cria da base e emprestado pelo Novo Hamburgo, da mesma forma, não foi bem quando jogou. O melhor até agora foi Ramiro, que é volante e atua improvisado. 
 
"Quando desci, o Roger conversou comigo. Disse que a ideia era que eu estivesse em nível competitivo e com ritmo de jogo. Com todas essas competições que o Grêmio está envolvido, acabamos não falando muito. Mas tenho certeza que ele observa todos com bons olhos e quem estiver pronto irá subir", completou Raul.

Xingamento de Felipão e a seleção brasileira

Raul passou por um momento conturbado com Luiz Felipe Scolari. O treinador, aos gritos, xingou o jogador durante atividade com presença da imprensa no Centro de Treinamentos do Grêmio. Disse, aos berros, que o jogador estava "passando como uma mocinha". Mas Raul não carrega mágoa do ex-técnico da seleção. 
 
"Acho que não, acho que me preocuparia se ele não me cobrasse, pois se ele me cobra é sinal que ele vê que eu posso mais", explicou. 
 
A direção do Grêmio garante que Raul será aproveitado, mas prefere dar tempo para que ele tenha o crescimento suficiente no time de transição. Até agora, ele é considerado uma promessa mas não tem perspectiva de subir imediatamente. 
 
A seleção brasileira se apresenta, agora, como possibilidade de provar que o clube erra em sequer testá-lo em jogos menos competitivos. E teve todo o Campeonato Gaúcho para isso. 
 
"A seleção brasileira surge como mais uma possibilidade de aprender. Depois de dois períodos de treinamentos na Granja Comary, fiquei muito feliz por ser chamado para disputar uma competição. Vou me empenhar ao máximo lá na Coreia do Sul. Será importante demais na minha formação", finalizou. 
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos