Del Nero usa Bandeira em 1ª convocação sem presidente: 'chefe não viaja'

Pedro Ivo Almeida

Do UOL, no Rio de Janeiro

A convocação da seleção brasileira para a Copa América, nesta quinta-feira, mostrou um novo cenário em eventos deste porte no auditório da CBF. Pela primeira vez em muitos anos, a mesa não contava com nenhum dirigente da Confederação. Ao lado do técnico Dunga e do coordenador Gilmar Rinaldi, o presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, ocupava a cadeira destinada aos cartolas.

O mandatário rubro-negro é mais um a servir de "escudo" da entidade em eventos oficiais – no sorteio das Olimpíadas, o vice Coronel Nunes substituiu o presidente Marco Polo Del Nero.

A cena confirma uma tendência: com Bandeira na mesa e convidado para ser chefe de delegação na competição nos Estados Unidos, Del Nero não viajará novamente. Investigado pela Justiça do país americano, o cartola ficará longe da seleção brasileira mais uma vez.

Questionado rapidamente sobre a nova ausência, Del Nero foi sucinto: "Chefe não viaja".

Antes de ser envolvido em escândalos de corrupção, no entanto, o dirigente era figurinha certa em amistosos e jogos oficiais da seleção brasileira no exterior. A prisão de José Maria Marin, em maio de 2015, e a "fuga" de Marco Polo da Suíça na ocasião, sendo citado em investigações posteriormente, mudou essa rotina.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos