Dorival contraria presidente e elogia convocação de trio para seleção

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos

  • Divulgação/SantosFC

O técnico Dorival Júnior contrariou a diretoria do Santos e elogiou a postura da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) na convocação do trio santista – Ricardo Oliveira, Lucas Lima e Gabigol – para a disputa da Copa América Centenário, em junho deste ano, nos Estados Unidos.

Dorival disse que a CBF foi "correta e leal" ao consultar o Santos com antecedência, por intermédio do técnico Dunga e o coordenador Gilmar Rinaldi, sobre a convocação do trio santista. O treinador ainda fez questão de dizer que a presença dos atletas na seleção brasileira é motivo de comemoração.

"Dunga e Gilmar me ligaram, diretoria estava ciente. Quero deixar isso claro. Foram leais e corretos. Reconhecimento do clube ter três jogadores selecionáveis para seleção principal. E mais dois ou três para olímpica. É motivo de comemoração", afirmou Dorival.

O técnico, inclusive, disse que alertou a diretoria santista para que se preparasse para a perda de atletas para a seleção brasileira e voltou a cobrar reforços. Caso a seleção brasileira chegue à final da competição, o Santos jogará sem o seu trio ofensivo por nove rodadas do Campeonato Brasileiro.

"Isso já venho falando com diretoria há muito tempo. Que ficaremos sem muitos jogadores no período. Eu vou sempre brigar com calendário, que penaliza quem chega a final de competições, com jogadores nas seleções. Vamos ter que diminuir esse prejuízo. Vamos ter que estar no mercado. Estamos atentos, buscando soluções. Não quer dizer que vão chegar e ocupar um lugar que está aberto. Mas precisamos nos movimentar. As coisas para o Santos serão mais difíceis do que foi até então", disse.

Dorival defende a CBF mesmo sabendo que o presidente Modesto Roma criticou publicamente a postura da entidade pela convocação do trio. Para o dirigente, a CBF não desrespeitou apenas o Santos, mas o próprio campeonato que organiza – o Campeonato Brasileiro.

"O fato da CBF ter convocado três jogadores do mesmo time, significa um desrespeito com o campeonato que ela organiza, o Campeonato Brasileiro. Nós vamos respeitar o desejo da CBF e temos a certeza que o Santos seguirá com o elenco forte em busca de vitórias durante este período que tivermos atletas servindo à seleção", afirmou o mandatário santista.

Além dos possíveis nove jogos sem o trio, o Santos terá mais problemas com Gabigol, pois o atleta também está nos planos de Dunga para a disputa dos Jogos Olímpicos.

De uma competição (Copa América), o atacante seguirá para outra (Olimpíada), retornando ao time da Vila somente após os Jogos da Rio-2016. O Santos pode perder Gabigol por até 18 rodadas do Nacional.
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos