Grêmio demite executivo de futebol após queda na Libertadores

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

  • Lucas Uebel/Divulgação/Grêmio

As mudanças no Grêmio, após eliminação nas oitavas de final da Copa Libertadores diante do Rosario Central, não demoraram. Na manhã desta sexta-feira (6), o time gaúcho definiu a saída do diretor executivo de futebol, Rui Costa. Roger Machado, treinador, continua no cargo.

A saída foi confirmada no começo da tarde, em curta nota oficial. Júnior Chávare, atual coordenador das categorias de base, é o ficha um para a vaga de diretor executivo.

A saída de Rui Costa foi acertada ainda em Rosário, no interior da Argentina, antes da viagem de retorno a Porto Alegre. Cesar Pacheco, vice de futebol, também deve sair. Mas o desligamento não foi informado, até o momento.

A mudança já vinha sendo desenhada nos bastidores há uma semana. Após queda na semifinal do Gauchão, Costa teve o trabalho duramente contestado por correntes políticas do Grêmio. O desempenho fraco nas oitavas de final da Libertadores foi a gota d'água.

Rui Costa assumiu como dirigente remunerado no final de 2012, após vitória de Fábio Koff na eleição disputada contra Paulo Odone. César Pacheco voltou ao departamento de futebol em 2015, já na gestão de Romildo Bolzan Jr.

Apesar da saída dos dois, a comissão técnica segue quase intacta. Roger Machado continua no cargo de treinador e seus auxiliares também serão mantidos. O departamento médico, contudo, deverá sofrer alterações. Os quatro casos de caxumba no início deste ano são a motivação para troca no setor.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos