Crefisa assina documento e repassa R$ 19,5 milhões para o Palmeiras

Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

Palmeiras e Crefisa colocaram ponto final às indefinições ligadas ao aditivo do novo contrato. Nesta segunda-feira (9), a empresa assinou o documento enviado pelo clube na última sexta e realizou o pagamento de R$ 19,5 milhões. O repasse foi confirmado pela Crefisa ao UOL Esporte.

O montante será usado para pagar os empréstimos feitos pelo presidente Paulo Nobre, de acordo com recomendação do COF (Conselho de Orientação e Fiscalização). O dirigente foi responsável por cobrir o rombo da falta do pagamento nos últimos três meses.

Na semana passada, o clube alviverde desistiu de pedir 100% de multa no caso de rescisão contratual e aceitou manter o acordo antigo, que era de 30%. Era isso o principal ponto de discórdia e que fez as partes entrarem em discussão por meses.

O aditivo de contrato inicial foi criado em fevereiro, após o Palmeiras enfrentar a Ferroviária com a marca Avanti na camisa. O fato foi o estopim para as duas partes entrarem em rota de colisão e fez com que o patrocinador quisesse mudar alguns pontos do acordo. Com o novo acordo, o Palmeiras precisaria pagar R$ 2,5 milhões caso quebrasse as regras.

Por isso, a Crefisa havia parado de fazer o repasse mensal de R$ 6,5 milhões (no último dia 1º, o montante chegou a R$ 19,5 milhões). A empresa aguarda o retorno do aditivo para voltar a repassar a verba -- o documento hoje se encontra no jurídico do Palmeiras.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos