Menos promessas, mais reforços: Novo vice muda discurso do Grêmio

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

  • Lucas Uebel/Grêmio

    Alberto Guerra (e) e Alexandre Rolim (d) assumem departamento de futebol do Grêmio

    Alberto Guerra (e) e Alexandre Rolim (d) assumem departamento de futebol do Grêmio

O novo vice de futebol do Grêmio, Alberto Guerra, mudou o discurso apresentado pelo clube até agora. Apresentado nesta terça-feira (10), o advogado que já comandou o futebol do clube no segundo semestre de 2010 evitou promessa de título - como feito pelo presidente no começo da temporada - mas garantiu muito trabalho. Alterou, também, o tom sobre investimentos e disse que o clube pode 'abrir os cofres'. 

"A capacidade de qualquer clube no Brasil não é boa. Sabemos que os clubes passam por reestruturações de contas e passamos isso lá atrás. Eu tenho falado e ouvido que a intenção até mesmo do presidente pode ser abrir um pouco mais os cofres para reforçar o elenco e fazer um Brasileiro até melhor do que no ano passado. Acredito que o Grêmio não é pior que a grande maioria dos times e não é melhor que todos. Se formos pontuais em algumas contratações podemos fazer um grande campeonato", garantiu Guerra. 
 
O departamento de futebol do Grêmio será, a partir de agora, formado da seguinte forma: Guerra é vice de futebol, Alexandre Rolim é assessor do departamento de futebol, Antônio Dutra Júnior será responsável pelo elo entre o futebol e o Conselho de Administração. E um diretor executivo ainda será contratado. 
 
"Estamos assumindo hoje (terça-feira), atrás de nomes no mercado e vendo características de executivos. Não há muitos e não temos pressa de encontrar o nome que melhor se encaixe. É difícil falar em perfil. Como são poucos no mercado, temos que ver os disponíveis e o que se encaixa no clube. Vamos com muita calma, analisar os problemas diários para serem resolvidos, ligações, negociações, mas com muita calma. Organizaremos tudo e dar tranquilidade para os profissionais trabalharem", explicou. 
 
Questionado sobre os objetivos imediatos e promessas para torcida, Alberto Guerra foi franco e ponderado. Não prometeu títulos pois sabe da dificuldade em conquistá-los. Mas garantiu muito trabalho por isso. 
 
"Conversei com o presidente Romildo. Talvez um dos erros no começo do ano foi ter prometido título. Isso cria uma expectativa e faço um mea culpa em nome do Grêmio. Se eu não gostaria de título, não estaria qui. Agora, sei da dificuldade. O Grêmio tem mais de 100 anos e apenas dois títulos brasileiros. Isso mostra a dificuldade que é. Não vou me resignar. Minha ambição é o título brasileiro", comentou. "Se os 20 times que disputam o Brasileiro prometerem o título, ao fim do campeonato 19 estarão mentindo. Mas vou trabalhar muito e isso será minha obsessão", completou. 
 
O Tricolor já começou contatos para reforçar o grupo. Ao menos dois jogadores serão contratados. O técnico Roger Machado terá trabalho avaliado nos primeiros jogos do Brasileirão e dependendo do rendimento ficará ou não no cargo. 
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos