Revolta contra 'torcedores de aluguel' faz Corinthians desistir de projeto

Dassler Marques

Do UOL, em São Paulo

O Corinthians e a agência DM9DDB desistiram de repetir ações de marketing como a que levou 'torcedores de aluguel' à partida contra o Novorizontino há um mês, na Arena. Segundo os idealizadores, o projeto previa uma arrecadação de até R$ 35 milhões por temporada, mas esbarrou na reação de torcedores a um vídeo veiculado.

Na sexta-feira, a agência publicou vídeo promocional que sugere a ideia de que todo o estádio participou do 'Gritômetro', o que revoltou corintianos na internet. A ideia original era que o público presente gritasse os nomes das marcas Gatorade, Netshoes e Easy Taxi para aferir qual a mais mencionada entre torcedores. Porém, apesar de apelos por meio de alto falante da Arena, houve pouca adesão à campanha entre os presentes. 

No prédio Oeste, entretanto, um grupo de torcedores levados à Arena Corinthians pela DM9DDB gritou a plenos pulmões os nomes de Gatorade, Netshoes e Easy Taxi. Envolvidos na campanha asseguram que todos foram corintianos selecionados criteriosamente. O clube confirmou ter vendido um lote de ingressos à agência para que os fãs escolhidos pudessem acompanhar o jogo e participar da promoção. 

Por conta da campanha, a DM9DDB repassou ainda R$ 100 mil como contribuição para as obras do centro de treinamento das divisões de base. Não foi confirmado pela agência se o dinheiro saiu da própria DM9DDB ou foi repassado pelas três empresas envolvidas na campanha. O projeto realizado contra o Novorizontino se tratava de um piloto para uma nova fonte de renda que poderia ser colocada em prática em todas as partidas da temporada. A repercussão pela veiculação do vídeo, entretanto, fez o Corinthians e agência reverem a ideia e optarem por abortar ações futuras nesse momento. 

Inicialmente, o plano era fazer com que ações do tipo, que envolvessem torcedores, substituíssem uma demanda do mercado por patrocínios pontuais no uniforme do Corinthians. Na gestão do presidente Roberto de Andrade, esse tipo de acordo foi deixado de lado, mas se entendia que seria possível faturar com empresas que quisessem fazer investimentos avulsos. 

O Corinthians também enxergou na parceria uma possibilidade de ganhar exposição internacional, já que o vídeo da promoção foi planejado para participar do Festival de Cannes, na França. O clube ganhou prêmio em 2011 e acreditava que poderia abrir novos mercados com a divulgação gerada pela participação.

Há certo consenso entre os envolvidos, porém, de que o tom utilizado no vídeo promocional feito pela DM9DDB foi infeliz. Em especial, por simular a participação de todo o estádio em uma ação que, na verdade, foi aderida praticamente apenas por um público contratado. Inicialmente, a agência bloqueou comentários por conta da revolta de corintianos. Depois, optou por excluir o vídeo. 

O Corinthians e a DM9DDB se negaram a falar sobre o episódio. As três empresas envolvidas na campanha (Gatorade, Easy Taxi e Netshoes) também não se pronunciaram oficialmente sobre o caso.

Confira alguns comentários sobre o assunto no Twitter após a polêmica campanha:

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos