Paulo Bento muda rotina, reside fora do Cruzeiro e traz esposa de Portugal

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Pedro Vilela/Light Press/Cruzeiro

    Paulo Bento, novo treinador do Cruzeiro

    Paulo Bento, novo treinador do Cruzeiro

Paulo Bento precisou de apenas um dia para mudar uma rotina no Cruzeiro. Pela primeira vez desde Marcelo Oliveira, um novo treinador não residirá na Toca da Raposa II. Os seus três antecessores – Vanderlei Luxemburgo, Mano Menezes e Deivid – chegaram a morar no dormitório do centro de treinamentos.

O lusitano escolheu um hotel na região da Pampulha, próxima ao CT do clube e ao estádio Mineirão, para fixar residência. E o motivo é simples: a esposa Teresa Bento, com a qual é casado há 26 anos, se mudará para o Brasil com ele.

A cônjuge do comandante já está em solo brasileiro. Ela chegou no mesmo voo que o treinador, nesse domingo (15), no Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, e, inclusive, foi à Toca da Raposa II, nesta segunda-feira (16), para acompanhar à entrevista coletiva do marido. Ela se posicionou ao lado dos membros da comissão técnica – Pedro Pereira (preparador físico), Vitor (observador técnico), Ricardo e Sérgio Costa (auxiliares) – na sala de imprensa.

Atenta e discreta, Teresa não desgrudou os olhos do marido e o acompanhou até o hotel da Toca da Raposa ao término da conversa com os jornalistas. Ela está ao seu lado desde que ele atuava como jogador. Durante a passagem na seleção portuguesa – entre 2010 e 2014 –, a esposa foi vista constantemente nas tribunas dos estádios europeus.

Antes de se mudar definitivamente para o Brasil, a mulher de Paulo Bento retornará a Portugal com o intuito de resolver questões particulares referentes à troca de país. A passagem de Teresa para a Europa está prevista para este domingo (22), dia seguinte à estreia do comandante, na partida contra o Figueirense, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro.

Se, por um lado, o treinador terá a companhia de sua esposa na Toca da Raposa II, por outro, não estará ao lado das filhas. Presentes nos jogos do pai desde os tempos de atleta, elas permanecerão estudando e não migrarão à América do Sul.

A saudade das filhas será algo com que o treinador já sabe lidar, uma vez que a primogênita Sofia, de 22 anos, está nos Estados Unidos, onde cursa faculdade, e não pretende deixar o país antes de concluir o seu curso superior. A caçula Marta, três anos mais jovem que a irmã, mora na Inglaterra. A jovem se mantém na Europa e também já está na universidade.

Em 2010, logo que assumiu o comando da seleção portuguesa, o treinador concedeu entrevista ao programa local "Alta Definição" e falou sobre as filhas: "Mudei muito a partir do momento em que fui pai. Faz-nos olhar para a vida de maneira diferente", comentou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos