F. Diniz nega manobra do Audax na Série B e descarta "deixar time na mão"

Marcello De Vico e Vanderlei Lima

Do UOL, em Santos e São Paulo

  • Divulgação

    Fernando Diniz será o comandante do Oeste na Sèrie B do Brasileiro

    Fernando Diniz será o comandante do Oeste na Sèrie B do Brasileiro

O Campeonato Paulista de 2016 mudou totalmente a vida profissional de Fernando Diniz. Técnico do vice-campeão Audax e admirado pelo estilo de jogo da equipe, o técnico passou a ser assediado por times da Série A. Nenhum deles, porém, conseguiu fechar com o treinador, que 'pulou da Série D para a B' ao fazer parte de uma parceria entre Audax e Oeste.

Atualmente na Série D do Brasileiro, o Audax cederá Fernando Diniz e alguns jogadores para o Oeste, que disputa a segunda divisão do futebol nacional. Será a oportunidade de ficar mais perto da elite depois de um primeiro semestre enfrentando (e até vencendo) alguns grandes de São Paulo, como São Paulo e Corinthians – o time de Osasco só parou no Santos na decisão.

Em entrevista exclusiva ao UOL Esporte, o treinador sensação do momento deu mais detalhes sobre o projeto, falou sobre o assédio dos clubes grandes e negou que o Audax, em parceria com o Oeste, tenha feito uma 'manobra' para sair da Série D e pular para a Série B.

Não é manobra

"Não é que é uma manobra. O que acontece é o seguinte: no calendário do jeito que ele é feito, o time quase campeão, que foi vice-campeão (paulista) e jogou bem o campeonato para você ter algum atrativo para marca ficar em evidência... disputar a Série D fica muito distante do que foi o Campeonato Paulista. Então surgiu a oportunidade – o Oeste queria fazer a parceria e o seu Mário [dono do Audax] também – para disputar um campeonato mais atrativo, para poder dar visibilidade para os jogadores no Oeste", esclareceu Fernando Diniz.

"Seria um curso natural pelo que o time produziu, ter um campeonato de uma relevância maior para disputar, e é isso o que está acontecendo agora. E é uma outra equipe, não é o Audax. O Audax vai disputar a Série D e esta parceria na Série B será com o uniforme do Oeste", acrescentou Diniz, para depois dar mais detalhes sobre o que acontecerá com os dois times.

"Vamos aproveitar os melhores jogadores do Audax e do Oeste para a Série B e contratar um ou outro de fora para poder fazer um time forte. Quase todos os jogadores eu vou olhar e depois definir, porque tem alguns que eu já conheço que eu tenho certeza que vão ficar, mas tem outros que eu não conheço. E sempre tem alguns que surpreendem para cima e para baixo, então tem que olhar com calma e mesmo assim será pouco tempo para olhar", analisou.

E o Audax, como fica?

Fernando Diniz deu detalhes também sobre como fica seu 'ex-clube', que ainda não conta com um novo treinador e provavelmente passará por uma grande reformulação de elenco, até pelas pretensões de jogadores que se destacaram ao longo do Campeonato Paulista 2016.

"Ainda será definido o treinador para a Série D. E os [jogadores] que não forem aproveitados não vão disputar a série D necessariamente, o custo da Série D é outro. Um jogador tem um salário X e às vezes não comporta na Série D. O novo treinador vai ver quem ele quer que jogue ou não. Os jogadores aqui do Audax, formados na nossa base e que de repente não sejam aproveitados [no Oeste], esses quase que automaticamente vão jogar a Série D", disse.

Diniz promete não 'largar o barco'

Focado no novo projeto entre Audax e Oeste, Fernando Diniz afirmou que não há possibilidade de ele 'largar o barco', nem mesmo diante de uma boa proposta de um clube grande.

"Hoje não, nenhuma possibilidade de eu sair do Audax/Oeste. A ideia de fazer esta parceria é justamente de uma continuidade do projeto, então eu estou junto com os caras, principalmente junto com o seu Mário. Eu não assinei nada com ele, mas moralmente a gente acordou de fechar que íamos continuar juntos, então vamos continuar juntos. Vale mais a palavra do que assinar... A assinatura tem que ter porque pode acontecer qualquer coisa na vida né, mas o sentido moral tem que prevalecer, pelo menos é isso que eu sinto do seu Mário, a gente tem esta sintonia bastante ajustada", acrescentou Fernando Diniz, que preferiu não citar nomes dos times que lhe procuraram.

"Teve especulação, teve gente que me ligou de time grande de Série A, mas não teve um negócio formal, um diretor me ligar, isso não teve. Mas como eu estava disputando as finais e praticamente não atendi nada e ninguém, agora que as pessoas tentaram se aproximar. Mas eu fechei agora com o seu Mário e vou ficar no Oeste/Audax. Agora estou dentro desta parceria e vou ficar, não vou deixar os caras agora na mão. Ainda não assinei contrato, mas vou assinar contrato até o final do paulistão do ano que vem", esclareceu o treinador.

Nova identidade: ½ Audax, ½ Oeste

E a identidade conquistada pelo Audax ao longo do Campeonato Paulista, como fica? De acordo com Fernando Diniz, meio a meio. Para ele, o torcedor terá a consciência de que, quando o Oeste estiver em campo, um pedaço do Audax estará junto com ele.

"Não vai ter o Audax na camisa, mas de certa forma é Audax também, porque é uma parceria do Audax com o Oeste. Então é um pedaço do Oeste e um pedaço do Audax. É um jeito de levar o Audax adiante, as pessoas vão acabar vendo nas entrelinhas que o Audax está ali, junto com o Oeste. É uma maneira que, embora não esteja dentro da normalidade  no sentido do campeonato que foi oferecido para o Audax [Série D), em termos de performance e de projeção é mais que merecido para aqueles jogadores que ficaram para os do Oeste, que são bons jogadores também e terão uma chance, como foi no Campeonato Paulista", completa.

Estreia do Oeste/Audax

Depois de estrear na Série B com derrota de 1 a 0 para o Atlético-GO, em Catanduva, o Oeste retorna aos gramados no próximo sábado para encarar o Paysandu, no Mangueirão, às 16h.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos