Sem espaço, Régis perde número no Palmeiras e se aproxima do Bahia

Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

  • Cesar Greco/Ag Palmeiras

    Régis disputou apenas quatro jogos com a camisa do Palmeiras

    Régis disputou apenas quatro jogos com a camisa do Palmeiras

O meia Régis dificilmente voltará a vestir a camisa do Palmeiras e deve, em breve, encerrar a curta passagem pelo clube paulista. O destino do atleta deve ser o Bahia, que mostra interesse por ele há dois meses. 

Nos últimos dias, alguns fatos mostram que ele não terá mais chances no time de Cuca. Régis, por exemplo, não viajou a Atibaia na semana passada. Nesta segunda-feira, o meia não participou do jogo-treino contra o Juventus e viu Fabrício vestir a camisa 30, que antes era usada por ele.

Nesta terça-feira, o jogador não treinou com o restante do grupo alviverde na Academia de Futebol. A última aparição pública dele se deu no último dia 6. Na ocasião, Régis sentiu dores no ombro esquerdo, mas continuou no gramado. Três dias depois, ele ficou fora do grupo que foi a Atibaia. 

O meio-campista está emprestado ao Palmeiras pelo Sport, clube que é dono dos seus direitos econômicos e onde ele brilhou no Brasileirão do ano passado. O Bahia, por sua vez, estaria disposto a comprar parte dos direitos.

No sábado passado, depois de o Bahia bater o Avaí por 2 a 1 na estreia da Série B, o diretor de futebol do clube, Nei Pandolfo, falou sobre contratações. Ao ser indagado sobre a possibilidade de o clube contratar Régis, o dirigente evitou falar nomes, mas confirmou a tentativa. "Continua a busca por novos reforços, para o Doriva ter cada vez mais opções. Não vamos falar em nomes, mas continuamos na busca", disse.

No último dia 28, o Bahia acertou com o meia Renato Cajá -- o fato chegou a esfriar a transferência de Régis, mas a possibilidade voltou a ganhar força na última semana. No começo do mês, o clube baiano ainda anunciou a contratação do zagueiro Jackson, que defendeu o Palmeiras na temporada passada. 

Régis é uma das 11 contratações do Palmeiras em 2016. O empréstimo se encerrará no fim da temporada e os paulistas teriam prioridade na compra de 50% dos direitos econômicos. O meia disputou apenas quatro jogos (135 minutos), sempre iniciando a partida como reserva. Com Cuca, foi apenas uma chance: contra o Água Santa, na derrota por 4 a 1 -- ele entrou no intervalo da partida.

Zagueiro encara mesmo cenário de Régis

Leandro Almeida vive situação parecida no Palmeiras. Assim como Régis, o zagueiro não viajou para Atibaia, tampouco treinou com o grupo nos últimos dias. No mês passado, o atleta esteve perto de se transferir para o Criciúma. Ele próprio, entretanto, barrou a negociação -- o jogador tem contrato até junho de 2018.

Hoje, com Régis e Leandro Almeida, o elenco profissional do Palmeiras conta com 38 jogadores. Nessa lista estão o trio de jovens promovidos da base: o zagueiro Augusto, o meia Vitinho e o atacante Artur. O número chegará a 39 em junho, quando o zagueiro Mina for apresentado. Cuca já deixou claro que pretende trabalhar com até 30 atletas.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos