Amuleto do Vasco, Rafael Vaz tem sondagens e futuro segue indefinido

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Paulo Fernandes / Site oficial do Vasco

    Zagueiro Rafael Vaz mais uma vez foi decisivo para o Vasco marcando gol

    Zagueiro Rafael Vaz mais uma vez foi decisivo para o Vasco marcando gol

Ele fez o gol do título carioca e livrou a pele do Vasco numa possível eliminação precoce na Copa do Brasil. Valorizado, Rafael Vaz tem recebido sondagens de outros clubes e vê seu futuro indefinido em São Januário.

Com o contrato se encerrando em 6 de junho, o zagueiro ainda não foi procurado pela diretoria para uma renovação, embora o Cruzmaltino já tenha decidido que fará uma proposta por sua permanência após suas atuações recentes e o pedido do técnico Jorginho.

Um dos empecilhos para a extensão do vínculo está no relacionamento ruim entre os dirigentes vascaínos e seu empresário, Reinaldo Pitta. Outro ponto que pesa contra é o fato de o jogador não ser titular do time, já que Rodrigo e Luan estão entre os 11 desde o ano passado. Em compensação, o defensor está adaptado ao clube, ao Rio de Janeiro e teve uma filha recentemente, o que influencia na decisão de mudar de cidade ou não.

A tendência é a de que o Vasco faça a oferta diretamente ao jogador mais para perto do fim do contrato atual. Enquanto isso, Jorginho fica na torcida. "Espero que o desfecho seja o melhor possível para o Vasco, para nós e para o Vaz. Que ele permaneça aqui. Já demonstrou potencial como zagueiro, volante e agora como atacante", disse o treinador.

Companheiro de equipe, o meia Andrezinho demonstrou otimismo. "Rafael Vaz vem sendo iluminado, fazendo vários gols importantes. Tenho certeza que, do jeito que as coisas andam e ele sendo tão decisivo, Rafael Vaz vai continuar com a gente", disse o meio-campista à Rádio Bradesco Esportes.

JORGINHO DESCARTA COLOCÁ-LO FIXO COMO ATACANTE

Responsável pela supreendente escalação de Rafael Vaz no ataque no lugar de Thalles no segundo tempo do empate por 1 a 1 contra o CRB, o técnico Jorginho descartou mudar oficialmente a posição do jogador:

"Foi uma emergência, uma necessidade nossa. Não quer dizer que vai ser a tônica, que ele vai ser atacante. Se a gente realmente não tiver o retorno do Riascos, a gente entende que precisa de outro atacante. Leandrão retornou, mas a diretoria está muito atenta em relação a isso".
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos