Com cargo ameaçado, Rodrigo Caetano diz que passou da hora de Fla reagir

Vinicius Castro

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Gilvan de Souza/Flamengo

    Rodrigo Caetano está ameaçado e pode deixar a direção de futebol do Flamengo

    Rodrigo Caetano está ameaçado e pode deixar a direção de futebol do Flamengo

Coube ao diretor executivo Rodrigo Caetano explicar nesta quinta-feira (19) a terceira eliminação do Flamengo em 56 dias. Ameaçado no cargo, o dirigente se desculpou com os torcedores e lamentou o fato de o time ainda não ter conseguido render o que se esperava na temporada.

Caetano e o vice-presidente de futebol Flávio Godinho são os principais alvos de conselheiros e grupos de oposição. Estes exigem uma mudança imediata no comando do departamento depois das eliminações da Primeira Liga, do Campeonato Carioca e da Copa do Brasil.

"Existe a vergonha pela eliminação e nos resta o Campeonato Brasileiro. Pedimos desculpas ao torcedor. Conversamos com o presidente Eduardo Bandeira de Mello com o objetivo de tentar passar ao campo o que falamos fora dele. Entendíamos que o nosso início seria totalmente diferente. Isso é o que mais preocupa. Não conseguimos ainda dar a famosa liga", afirmou.

A diretoria tem uma série de reuniões agendadas a partir desta noite e a saída de Caetano pode se consumar em um dos encontros. Perguntado sobre a demissão, o executivo analisou com serenidade.

"Faço o meu trabalho. Vivo isso aqui 24 horas por dia e sofro. Tenho comprometimento e preciso acertar muito mais do que errar. Toda essa campanha é frustrante. Nos planejamos para outra coisa. Mas isso não se traduz nos resultados. Já passou da hora de esse elenco fazer valer o investimento que foi feito", encerrou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos