Jovem goleiro do Flu ganha aparato psicológico após chorar com 3 frangos

Bernardo Gentile

Do UOL, no Rio de Janeiro

Nascido e criado na favela de Paraisópolis, em São Paulo, Hans veio para o Rio de Janeiro para alimentar o sonho de ser jogador de futebol e dar para a família um futuro melhor. Titular do sub-17 do Fluminense ele teve uma grande chance de mostrar seu futebol na Copa do Brasil da categoria.

O sonho virou pesadelo após o goleiro levar três frangos e ser responsável direto pela derrota por 4 a 1 para o Sport. O choro começou logo com o apito final e só foi parar dias depois. O Tricolor deu apoio. Ofereceu psicólogos do clube e manteve o atleta no time titular. Alguns dias depois ele tem a chance de dar a volta por cima no jogo de volta contra os pernambucanos, nesta quinta-feira, às 16h, na Ilha do Retiro.

E o primeiro passo para recuperar o status foi dado no último fim de semana, quando Hans viveu o outro lado da moeda. Na Taça Guanabara, o Fluminense empatou por 2 a 2 com o Tigres e o jogo foi para os pênaltis. Melhor para o Tricolor, que venceu por 7 a 6 e com o jovem goleiro pegando uma das cobranças alternadas.

Assim que o Fluminense conseguiu o ponto extra, todos os jogadores correram na direção de Hans. Dessa vez não foi para consolar o companheiro, mas para dividir a alegria.

E o heroísmo pode ficar ainda mais completo nesta quinta-feira, quando o Fluminense medirá forças com o Sport no jogo de volta da Copa do Brasil sub-17. Os pernambucanos venceram por 4 a 1 no Rio de Janeiro e pode perder até por 3 a 0 que fica com a vaga. O Tricolor tenta uma virada história e conta com a nova fase de Hans.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos