Lágrimas e show: as despedidas de Guardiola no Bayern e Ibra no PSG

Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução

    Após título na última partida pelo Bayern, Guardiola caiu no choro na beira do campo

    Após título na última partida pelo Bayern, Guardiola caiu no choro na beira do campo

O sábado 21 de maio de 2016 será lembrado por duas torcidas europeias como dia de título e festa, mas também de adeus a nomes que marcaram a história de seus clubes.

Na Alemanha, o Bayern de Munique venceu o Borussia Dortmund nos pênaltis em jogo sofrido e consagrou-se campeão da Copa nacional, levando Pep Guardiola às lágrimas em seu último ato como técnico dos bávaros. A partir da próxima temporada, ele comandará o Manchester City.

Coube a Douglas Costa a missão de bater o pênalti derradeiro que daria a Copa da Alemanha ao Bayern. E ele não falhou. Assim que a bola tocou o barbante, e os bávaros correram para abraçar o jogador da seleção brasileira, Guardiola não se conteve na beira do gramado e chorou copiosamente no ombro do assistente. (Veja abaixo)

 

Em sua passagem de três anos pelo Bayern, Guardiola conquistou o tricampeonato alemão, o bicampeonato da Copa da Alemanha e mais um Mundial Interclubes, sem contar uma Supercopa da Europa. Mas sofreu muitas críticas da imprensa germânica devido à sua filosofia de futebol e parou três vezes nas semifinal da Liga dos Campeões.

Enquanto Guardiola chorava de felicidade na Alemanha, a torcida do PSG comemorava o título da Copa da França após vitória por 4 a 2 sobre o Olympique de Marselha. Mas tinha um motivo para lamentar: Ibrahimovic acabara de disputar seu último jogo da vitoriosa passagem por Paris.

E Ibra deu show em sua aparição final com a camisa do PSG – fez dois gols e deu assistência para mais um. (Assista abaixo). O craque sueco deixa o Parque dos Príncipes como o maior artilheiro da história do clube: foram 156 gols em 180 jogos, além de 61 assistências.

 

Como se não bastasse, nos quatro anos que passou em Paris, Ibra conquistou 12 títulos: o tetracampeonato francês, o bi da Copa da França, o tri da Copa da Liga da França e mais três Supercopas nacionais.

Como aspecto negativo, o PSG de Ibra foi eliminado quatro vezes seguidas nas quartas de final da Liga dos Campeões da Europa – torneio que o craque sueco nunca conquistou. Apesar de ter confirmado sua saída do PSG, Ibra ainda tem futuro incerto. A única certeza é que ele deixará saudades em Paris, assim como Guardiola em Munique.

FRANCK FIFE/AFP
Ibra deixa o PSG como maior artilheiro da história com clube com 156 gols em 180 jogos

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos