Bandeira tira licença do Fla por 17 dias para chefiar seleção nos EUA

Vinicius Castro

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Lucas Figueiredo / MOWA Press

    Eduardo Bandeira de Mello foi escolhido para ser chefe de delegação nos EUA

    Eduardo Bandeira de Mello foi escolhido para ser chefe de delegação nos EUA

Acabou o mistério. Em meio ao processo de discussão de mudanças no departamento de futebol do Flamengo, o presidente Eduardo Bandeira de Mello confirmou que se ausentará da Gávea por 17 dias para chefiar a delegação da seleção brasileira nos Estados Unidos. Na última segunda-feira (23), os poderes do clube receberam o comunicado de licença do mandatário.

No documento, Bandeira anunciou o afastamento entre os dias 27 de maio (sexta-feira) e 13 de junho (segunda-feira). Este período contempla os treinamentos da seleção de Dunga e os jogos pela primeira fase da Copa América Centenário contra Equador (4), Haiti (8) e Peru (12).

Caso o Brasil avance na competição, o presidente rubro-negro deve renovar a licença e acompanhar a seleção até o fim da participação no torneio. As quartas de final serão disputadas entre os dias 16 e 18, as semifinais nos dias 21 e 22 e a decisão em 26 de junho.

Com a saída de Eduardo Bandeira de Mello, o vice-presidente Maurício Gomes de Mattos assume o cargo em um momento de crise e de muitas dúvidas na Gávea. A diretoria estuda mudanças no comando do futebol e vive a apreensão sobre a continuidade do técnico Muricy Ramalho.

Além da questão estrutural do futebol, os dirigentes correm atrás de reforços e querem anunciar um "pacotão de mudanças" antes do embarque do mandatário. O primeiro jogador contratado deve ser o zagueiro Rafael Vaz, que encerrou as negociações pela renovação do vínculo em São Januário e acertou as bases com o Rubro-negro.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos