Por que o Corinthians dispensou 'fenômeno' que virou joia na seleção sub-20

Dassler Marques

Do UOL, em São Paulo

  • Gustavo Oliveira/Atlético Paranaense

    Giovanny compõe elenco profissional do Atlético-PR aos 18 anos

    Giovanny compõe elenco profissional do Atlético-PR aos 18 anos

Uma das principais promessas da seleção brasileira Sub-20 e do Atlético-PR, o atacante Giovanny, 18 anos, tem uma dispensa do Corinthians no currículo. Trata-se justamente do clube onde ele teve boa parte de sua formação como jogador, mas não ficou até o momento de explodir e acabou liberado ainda nas divisões de base. 

Nesta quarta-feira, Giovanny estará no banco de reservas do Atlético-PR que mede forças com o Botafogo, em Juiz de Fora. Em poucos meses no novo clube, ganhou espaço no elenco de Paulo Autuori, fez o primeiro gol como profissional e reforçou essa ascensão também com a camisa verde-amarela. Na semana passada, ele disputou o Torneio de Suwon na Coreia do Sul e, com dois gols marcados, foi um dos destaques da seleção brasileira, vice-campeã. 

No Corinthians, a trajetória de Giovanny durou praticamente seis temporadas. Aos 11 anos, foi aprovado para a equipe de futsal e por lá permaneceu até os 16. Foi justamente em 2014 que ganhou o status de um dos principais nomes das quadras com a camisa do clube. Depois de marcar mais de 60 gols no ano e ser campeão do Paulista, do Rio-São Paulo e do Metropolitano sub-17, ele acabou submetido a um processo de integração para jogar pelo futebol de campo. 

Em setembro de 2014, depois de experiências pelas equipes do União Suzano e do Lemense já nos gramados, Giovanny assinou contrato profissional com o Corinthians, mas sequer jogou e pediu, em concordância com seu empresário, para ser emprestado ao Guaratinguetá. Por lá, foi treinado por João Telê, que também era seu agente até pouco tempo. Hoje, o atleta é representado por Hugo Garcia.

"Eu coloquei o Giovanny para jogar com 16 anos no profissional, sou amigo de toda a família dele. Posso dizer que sempre acreditei no jogador", explica Telê, que após diversos pedidos à diretoria corintiana, ainda durante a gestão de Mário Gobbi, conseguiu a liberação em maio de 2015, já com o novo comando da base indicado por Roberto de Andrade. "Ele nunca jogou de verdade no Corinthians, mas a decisão de sair é toda do garoto. Eu apenas atendi o pedido dele", reclama João Telê. 

O fato é que, aos 17 anos, Giovanny conseguiu se destacar pelos profissionais do Guaratinguetá. A equipe teve campanha trágica na Série A-2 do Paulistão 2015, com uma vitória e 18 derrotas em 19 rodadas. Mas, no fim das contas, o jovem corintiano anotou oito gols e foi selecionado para a seleção ideal do torneio. Em meio a tudo isso, rescindiu com o Corinthians, assinou com o Guaratinguetá em definitivo, foi cedido à Ponte Preta e, após poucos meses, assinou com o Atlético-PR. No novo clube, parceiro do Guará, assinou até 2020. 

A reportagem tentou contato com Claudinei Muza, gerente técnico do Corinthians, para saber os motivos da liberação de Giovanny, mas ele não retornou as mensagens. Em caso de futura venda para o exterior, o Corinthians terá direito a 0,19% do valor por ter participado da formação do jogador.  

A lista dos clubes de Giovanny:

Futsal do Corinthians - de 2008 a 2014

Futebol de campo do União Suzano - 2013
Futebol de campo do Lemense - 2014
Futebol de campo do Corinthians - 2014 a 2015
Futebol de campo do Guaratinguetá - 2015
Futebol de campo da Ponte Preta - 2015
Futebol de campo do Atlético-PR - 2016

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos