Virou rotina: nos últimos 10 jogos na seleção, Neymar foi titular em três

Danilo Lavieri e Guilherme Palenzuela

Do UOL, em Denver (EUA)

  • Lucas Figueiredo / MoWA Press

    Neymar foi suspenso por causa de cartão amarelo levado após esta entrada

    Neymar foi suspenso por causa de cartão amarelo levado após esta entrada

Neymar não entrará em campo com a seleção a partir das 22h30 (de Brasília) deste domingo (29), no amistoso contra o Panamá. Não ter o melhor jogador do país, no entanto, já virou rotina e passa longe de ser supresa para Dunga. 

Se desta vez ele não entrará por opção da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), que preferiu tê-lo nas Olimpíadas do Rio de Janeiro, em outras sete ocasiões o atleta não esteve entre os titulares por questões ligadas à suspensão.

Contra Venezuela e Paraguai, pela Copa América de 2015, o atleta cumpria suspensão após se envolver em briga e até dar cabeçada em seu adversário em jogo anterior frente a Colômbia. Contra Chile e Venezuela, desta vez pelas Eliminatórias, seguia cumprindo seu gancho por causa do ato de rebeldia.

Sua última ausência até da lista de relacionados voltou a acontecer contra o Paraguai, desta vez, na briga por uma vaga na Copa do Mundo de 2018. Por causa do acúmulo de cartões, ele deixou a concentração do time e foi curtir festas no sul do Brasil.

Por causa da suspensão nas duas primeiras rodadas das Eliminatórias, Neymar esteve nos amistosos contra Estados Unidos e Costa Rica, mas ficou entre os reservas para que Dunga pudesse fazer testes no time. 

Sendo assim, o craque do Barcelona só vestiu a camisa amarela como titular em três ocasiões nas últimas 10 partidas. E o desempenho ficou longe de ser satisfatório: foram dois empates, contra Uruguai e Argentina, e uma vitória contra o Peru. Nas três ocasiões, ele não balançou as redes, mas foi destaque em outro quesito: cartões amarelos.

Neymar tem colocado em dúvida a sua vontade de atuar pela seleção. Na CBF, o atacante já ouve críticas por não mostrar tanto empenho com a camisa amarela. Além das suspensões seguidas, ele tem se envolvido em polêmicas como atrasar sua apresentação na última rodada das Eliminatórias em um dia e aparecer em uma festa em Barcelona. 

Dunga não abre mão da qualidade que o camisa 10 pode oferecer a sua equipe, mas sabe que precisa fazer testes para não depender apenas dele. A Copa América, como o próprio comandante afirmou, será mais uma chance para que os atletas convocados mostrem poder de liderança. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos