Das tatuagens ao terço na trave: as proteções de Denis no gol do São Paulo

Juliana Alencar

Do UOL, em São Paulo

Quando Denis entrar em campo nesta quarta contra o Figueirense, às 21h45, no Orlando Scarpelli, pelo Brasileirão seguirá um ritual que mantém desde que jogou sua primeira partida pelo São Paulo: fará uma breve oração antes de beijar a cruz do terço que ele deixa junto à trave.

O acessório já não é o mesmo da estreia - o atual foi um presente do corintiano padre Marcelo Rossi - ,mas tem protegido o goleiro que assumiu a titularidade no gol são-paulino desde a aposentadoria de Rogério Ceni, em dezembro. Católico praticante, Denis se apoia na religião para superar as provações da vida.

Contestado por parte da torcida, ele tem sido cobrado de forma recorrente pelo desempenho. A diretoria do clube, no entanto, vem bancando o atleta, que deve renovar o contrato nas próximas semanas.

Reprodução/Instagram

"Denis costuma encarar as questões da vida com serenidade. Talvez essa seja uma das principais características dele como pessoa, não apenas como atleta", afirma o padre César, da paróquia de Santo Expedito, na zona norte de São Paulo.

Quando não está em viagem a trabalho, o jogador costuma ir a missas no local, aos domingos. Normalmente, passa despercebido. "Obviamente, a profissão dele não permite que esteja sempre aqui. Mas faz parte da comunidade, pede aconselhamento, se confessa", explica. 

Apesar de não ser assíduo, Denis é um paroquiano ativo. Até por amizade ao padre, que batizou sua filha caçula, Rosinha, de 1 ano e 9 meses, ele faz questão de ajudar nos eventos da comunidade. Envolve-se, sobretudo, em ações sociais mantidas pela instituição.

Fã de música sertaneja, chegou a levar uma dupla para se apresentar num evento beneficente na igreja, em abril. Mas não alardeia sobre. "A diferença é que ele não costuma fazer propaganda disso. Ele é muito discreto na vida e na fé".

Rezando por causas impossíveis

Se Denis não expõe a fé verbalmente, o faz com duas tatuagens. Denis marcou a pele com uma imagem de Pietà, na altura do ombro direito, e com uma representação da Nossa Senhora Desatadora dos Nós no antebraço direito. Denis é devoto dela desde que jogou pela Ponte Preta e frequentava a igreja que levava o nome dela, em Campinas. 

Reprodução/Instagram

A próxima tatuagem será a imagem de Santo Expedito. Curiosamente, os dois santos para quem Denis mais reza servem às causas impossíveis.

Fora de campo, Denis conta com o apoio da mulher. A advogada Carol Paes de Matos faz orações a Nossa Senhora Aparecida. É com uma imagem da padroeira do país, de quem é devota, que ela assiste às partidas do São Paulo.

Antes da partida decisiva contra o Atlético-MG, válida pela quartas de final da competição, ela chegou a ir à basílica em Aparecida do Norte levando uma bandeira do São Paulo. O registro foi publicado numa rede social da jovem com uma legenda que encerrava com o sugestivo "rumo a Tóquio", uma referência ao mundial de clubes da Fifa. "As metas profissionais também podem fazer parte das orações. Não há impossível para Deus", encerra o padre César.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos