Jornal: Infantino mandou apagar gravação e pode ser suspenso por 90 dias

Do UOL, em São Paulo

  • REUTERS

    Aos 46 anos, o suíço Gianni Infantino substituiu Joseph Blatter na Presidência da Fifa

    Aos 46 anos, o suíço Gianni Infantino substituiu Joseph Blatter na Presidência da Fifa

O jornal alemão Die Welt publicou nesta quinta-feira (2) a informação que o presidente da Fifa, Gianni Infantino, teria mandado apagar gravações de uma reunião do Conselho da entidade e poderia ser suspenso por 90 dias pelo Comitê de Ética para o decorrer das investigações.

A publicação diz ter tido acesso a um email no qual Infantino ordena Marco Villiger, chefe do departamento legal da Fifa, apagar as gravações de uma reunião do Conselho da entidade que aconteceu em meados de maio durante Congresso na Cidade do México.

Segundo o jornal, o Comitê de Ética da Fifa já tomou conhecimento do email (que data de 23 de maio) e teria iniciado as investigações acerca do caso, que poderia implicar o afastamento por três meses de Ginanni Infantino da Presidência para o trâmite das investigações. O Comitê de Ética, no entanto, ainda não se posicionou sobre o tema.

Infantino enfrenta 1ª crise na Fifa

A acusação do Die Welt vem na esteira da primeira crise da gestão Infantino, que foi eleito à Presidência da Fida em fevereiro deste ano. No último dia 14, o chefe do Comitê Independente de Auditoria da entidade, Domenico Scala, havia pedido demissão do cargo por entender que as atitudes do novo mandatário são um "retrocesso".

Segundo Scala, as decisões anunciadas durante o Congresso organizado pela Fifa na Cidade do México acendem um "sinal de alerta" sobre as reformas necessárias para retomar a credibilidade do órgão máximo do futebol mundial.

De acordo com fontes ouvidas pelas agências internacionais, as brigas entre Infantino e Scala vão desde a definição do valor do salário do presidente até a nomeação, sem processo seletivo, da nova secretária-geral da Fifa, a senegalesa Fatma Samba Samoura - a primeira mulher a assumir o cargo, aliás.

Em nota, a Fifa "lamentou o fato de que o Sr. Scala mal-interpretou o sentido da decisão tomada pelo Congresso" e disse que o objetivo das nomeações é "que eles possam iniciar a desenvolver seus papéis como parte do processo de reforma em curso até o próximo Congresso da Fifa em 2017".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos