Líder da direita francesa critica Benzema: 'Que vá jogar na Argélia'

Do UOL, em São Paulo

  • Pascal Rossignol/Reuters

    'Se (Benzema) não é feliz, que vá jogar em seu país', disse Marine Le Pen

    'Se (Benzema) não é feliz, que vá jogar em seu país', disse Marine Le Pen

A deputada Marine Le Pen, uma das principais líderes da direita francesa, criticou o atacante Karim Benzema por declarações recentes do jogador à imprensa espanhola.

Em entrevista publicada nesta quarta-feira pelo jornal esportivo Marca, o jogador disse que ficou fora da convocação da seleção da França para a disputa da Eurocopa 2016 mediante pressões da extrema-direita sobre o técnico Didier Deschamps.

"Deschamps cedeu à pressão de uma parcela racista da sociedade francesa. O partido de extrema-direita chegou ao segundo turno nas últimas eleições. Não sei se foi uma decisão somente dele", afirmou o atleta, que defende o Real Madrid.

O partido ao qual Benzema - descendente de argelinos - se refere é a Frente Nacional, presidido por Marine Le Pen. Em sua conta no Twitter, segundo os jornais espanhóis Sport e As, a deputada ironizou a posição do jogador.

"'A Argélia é meu país. A França é apenas onde eu pratico esporte'", escreveu Le Pen, como se estivesse reproduzindo o discurso do jogador. "Se não é feliz, que vá jogar em seu país", completou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos