Corinthians sofre com contrato e pode perder goleador da Copa do BR sub-17

Dassler Marques

Do UOL, em São Paulo

  • Rodrigo Gazzanel/Agência Corinthians

    Caio Emerson foi autor de sete gols na competição vencida pelo Corinthians

    Caio Emerson foi autor de sete gols na competição vencida pelo Corinthians

Depois de longa novela para manter o atacante Vitinho, 16 anos, as divisões de base do Corinthians ganharam uma nova dor de cabeça contratual.

Trata-se de Caio Emerson, goleador da Copa do Brasil sub-17, com sete gols marcados. O time juvenil corintiano foi campeão do torneio na terça-feira, com vitória de 2 a 0 sobre o Sport.

A questão em torno de Caio é a situação contratual. Embora já tenha 17 anos, o atacante canhoto não possui vínculo profissional. Registrado como amador na Federação Paulista, ele só está ligado ao Corinthians até fevereiro da próxima temporada. Baseados em um acordo assinado durante a gestão do presidente Mário Gobbi, os representantes de Caio Emerson pedem cerca de R$ 1 milhão por 25% de seus direitos econômicos.

Acordo passado previa o pagamento para compra de direitos

Contratado a peso de ouro pelo Corinthians com 14 anos, Caio era um dos principais destaques jovens do Cruzeiro. No início de 2014, Gobbi e o então comando da base fizeram o seguinte acordo: receberam o atacante de forma gratuita por três anos de contrato de formação, e acordaram duas possibilidades para quando fosse estabelecido o vínculo profissional.

Na primeira delas, o Cruzeiro teria 25% de direitos econômicos por sua participação na formação do atleta, o Corinthians também receberia 25% e os empresários de Caio ficariam com 50%. Caso a direção corintiana desejasse adquirir metade do percentual dos agentes, que conseguiram sua liberação na ocasião com o Cruzeiro, o investimento previsto era de aproximadamente R$ 1 milhão.

A atual administração do Corinthians não quer manter o que havia sido acordado e tenta fazer um contrato profissional com a maior parte dos direitos econômicos ligada ao clube. As primeiras ofertas apresentadas ao empresário Taciano Pimenta, porém, foram recusadas. A última proposta foi encaminhada diretamente à mãe de Caio Emerson.

Uma das preocupações em torno do acordo comercial para assinar com o jovem atacante é a legislação atual da Fifa que proíbe a cessão de direitos econômicos a investidores. Embora os termos para o contrato profissional tenham sido firmados durante a antiga lei, o novo vínculo já seria assinado dentro dos parâmetros atuais. 

Atacante interessaria ao Barcelona

Pessoas ligadas a Caio afirmam, de forma extra oficial, que ele interessaria a equipes grandes europeias, inclusive o Barcelona. De acordo com o site Goal.com, o agente Horacio Gaggioli, que levou Lionel Messi ao Barça, estaria envolvido na operação. Contatado pelo UOL Esporte, Gaggioli disse desconhecer o assunto e o atleta. 

Na avaliação das comissões técnicas da base do Corinthians, há três jogadores com potencial mais destacado no time campeão sub-17 sob o comando do treinador Márcio Zanardi. O meia Fabrício Oya, o atacante Vitinho e o também avante Caio Emerson. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos