Vigilante 'sonhador' usou vaquinha para viajar e ver filho jogar no Vasco

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Arquivo Pessoal

    Lucas Gabriel no dia do teste em São Januário com os treinadores e o pai Geokleber

    Lucas Gabriel no dia do teste em São Januário com os treinadores e o pai Geokleber

Até onde vai o sonho de ver seu filho brilhar no futebol? O do vigilante Geokleber Veloso da Silva valeu alguns quilômetros. mais precisamente 2.013km, que é a distância de Apodi (RN) para o Rio de Janeiro, onde levou o jovem Lucas Gabriel, de apenas 6 anos, para realizar um teste nas divisões de base do Vasco da Gama. E isso só foi possível graças a muita solidariedade.

Sem condições de custear sua viagem e a de seu filho Lucas Gabriel (que havia passado numa peneira na cidade natal), ele iniciou uma campanha, conhecida também como "vaquinha", para angariar fundos à missão.

Com a ajuda de amigos, empresas e de uma academia local, Geokleber conseguiu não só as passagens como também a hospedagem na capital carioca, realizando assim o sonho de ver o pequeno Lucas passar por um teste em São Januário.

"Não teve politicagem. Foi uma coisa mais entre amigos, alguns comerciantes e um amigo da academia que tem uma agência de viagens e ele nos ajudou bastante também. Mas cada um contribuía como podia. Podia ser R$ 5, R$ 10, R$ 100... Então fomos. Eu nunca tinha viajado de avião. Ficamos sete dias no Rio, ele fez o teste e passou. Mas aí agora eu tenho uma pendência", disse o vigilante ao UOL Esporte.

A pendência em questão se dá em função dos clubes de futebol alojarem meninos somente a partir dos 14 anos. Geokleber, então, está disposto a se mudar para o Rio de Janeiro caso consiga um emprego na capital carioca.

"O Vasco foi muito sincero e me disse que não poderia arcar com os custos do meu filho. Eu tenho outro filho de 10 anos e eles já me ofereceram de colocá-lo para estudar no clube (no Colégio Vasco da Gama). Se eu conseguir um emprego no Rio, peço demissão amanhã e eu vou sem pensar duas vezes. Estou disposto a tudo. A parte mais complicada foi ter ido ao Rio sem conhecer nada, sem nunca ter viajado de avião. Eu vou e não quero nem saber", declarou.

O UOL Esporte entrou em contato com o Vasco e o clube confirmou a história do vigilante. No entanto, o Cruzmaltino salientou que o pequeno Lucas Gabriel, caso retorne a São Januário, ainda passará por outras avaliações antes de ser federado.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos